Carta aos Xaverianos: A curiosidade é a chave para o conhecimento

Carta aos Xaverianos
Ipiranga, SP, 03 de março de 2017.
‘A curiosidade é a chave para o conhecimento’.

Caros Xaverianos, Paz.

O atual Projeto Educativo Comum – PEC – da Companhia de Jesus no Brasil, tendo como horizonte o paradigma que está se implantando na pedagogia dos Colégios Jesuítas na Espanha, aponta quatro palavras de ordem como consignas para a construção do Ser Pessoa: consciente, compassiva, competente e comprometida. Foi sobre esses quatro pilares que tratamos nas quatro cartas ao Xaverianos dos meses de novembro de 2016 a fevereiro de 2017.

Porém, como todo processo construtivo é um processo vivo, outras palavras foram se agregando a esse rol (também ele se valendo do recurso mnemônico de começarem com a letra ‘C’ para que seja mais fácil sua lembrança). Assim, aqui começaremos novas reflexões sobre essas novas consignas e suas correlações com o fazer escolar do nosso querido SANFRA. A palavra chave dessa vez é sobre o Ser Curioso.

Uma característica para a aprendizagem em nossos tempos diz respeito ao fomento da curiosidade; não porque temos hoje acesso à informação com uma velocidade nunca antes atingida, nem porque dados globais os mais diversos podem ser encontrados ‘com um simples toque de tela’ (antes dir-se-ia ‘com o simples apertar de um botão’, mas até isso já está superado), mas porque a curiosidade é a chave para o conhecimento e o conhecimento (de si, dos demais, de Deus, da criação) tende a levar-nos à Sabedoria.

Falar do ‘Ser Curioso’ pode remeter, organicamente, a uma fase de nossa vida em que tínhamos mais perguntas que respostas. Infelizmente, tal fase de perguntar e querer saber tem seu auge quando de nossa tenra idade e, quanto mais crescemos, menos novidades nos espantam e encantam em nossas histórias de vida. Quanto menos curiosos nos tornamos, menos a vida consegue nos presentear com surpresas inéditas. Via de regra, com o passar dos anos, nos engessamos em perguntas iguais e em repostas semelhantes. Deixando de percorrer novos rumos, ficamos no mais do mesmo.

Já nos primeiros meses desse trimestre de 2017 tenho agendadas as primeiras Rodas de Conversa (RdC) com os Xaverianos, sala a sala, em todo o colégio e estou abordando com os Xaverianos do Fundamental II o tema dos ‘porquês da vida’, ou seja, das perguntas que nos fazem ‘curiosos profissionais’, ajudado pela música ‘8 anos-Gabriel’ na versão cantada por Adriana Partimpim.

A introdução que faço com eles nessas RdC’s, através de algumas questões que preparei antecipadamente e com respostas espontâneas, sinceras e que fazem pensar, diz respeito às relações familiares nas perguntas vitais que temos: primeiro pergunto a eles “quem são as pessoas a quem mais perguntamos as coisas quando somos crianças”? a resposta, invariavelmente, é: “a nossos pais”. Depois pergunto: “e quando crescemos, quem são as pessoas a quem menos perguntamos as coisas”? E eles se surpreendem quando percebem que a reposta que dão é a mesma dada à pergunta anterior: “a nossos pais”. Ato contínuo, questiono-os então: “então, com quem vocês tiram dúvidas sobre a vida nessa fase em que se encontram”? Resposta unanime: “Com nossos amigos”. E, com isso, eu tiro, com uma pergunta final, uma moral da ‘história’ também em forma de pergunta: ‘Mas como seus amigos podem ter as respostas se eles têm a mesma pergunta que vocês”? Concluo dizendo que devemos fazer perguntas àqueles que podem e querem nos ajudar nas respostas mais acertadas para as questões que todos temos, ou seja, as nossos pais e avós que já passaram pelo que passamos ou passaremos.

Todos os Xaverianos, ao fim desse bate papo, ficam pensativos quanto a verdade dessa ‘descoberta’ e aconselho a eles que fiquem atentos a perguntar sobre as coisas importantes da vida para aqueles que viveram mais que eles… a seus pais e avós; na esperança que esse momento vivido na RdC possa gerar relação de qualidade entre a família Xaveriana e que a junção de uma atividade da Direção Geral na sala de aula com essa Carta aos Xaveriano, feita por parte da mesma Direção, curiosamente, tenha seus pontos de conjunção para abrir diálogos entre gerações. Nisso, vamos avante!

Por fim, digo que, em qualquer fase de nossas vidas, mesmo que já se tenha 89 anos, como será o caso do nosso querido SANFRA que, no próximo dia 12 de março faz mais um aniversário (12.03.1928-12.03.2017), não é suficiente apenas fazermos perguntas, sermos curiosos, é importante também saber discernir a quem perguntamos e que tipo e qualidade de respostas queremos para nos satisfazer a alma.

Com orações e estima,

 

Ir.-Epifanio

Diretor Geral

________________________________________________
¹As ‘Cartas aos Xaverianos’ são produções textuais mensais que abordam, por parte da Direção Geral do Colégio São Francisco Xavier – Ipiranga, SP –, temas candentes aos Xaverianos. Chamo Xaverianos todos os que fazem parte da Família “SANFRA”: estudantes, pais, mestres, ex-alunos, educadores, assessores, coordenadores, corpo diretivo, jesuítas, inacianos a quem tais cartas se destinam.



Newsletter

Como Chegar

Colégio São Francisco Xavier

Rede Jesuíta de Educação
Rua Vicente da Costa, 39
Ipiranga – São Paulo, SP

+55 (11) 3013-0320
Ver mapa Agende uma visita