11.11.21

O Novo Ensino Médio no SANFRA

O Novo Ensino Médio no SANFRA

Por José Augusto Ribeiro

Um dos períodos mais importantes na vida do ser humano acontece durante a Educação Básica. Trata-se de um caminho desafiador, transformador e apropriado para o desenvolvimento de habilidades cognitivas, emocionais e sociais.

O SANFRA, preocupado com a formação integral dos nossos estudantes, entende que o modelo apresentado para o Novo Ensino Médio vem ao encontro das transformações e inovações propostas para os processos de ensino e de aprendizagem, inspirados na nossa proposta pedagógica. Apoiar o estudante no desenvolvimento de competências e habilidades essenciais é objeto de estudo de diversas teorias educacionais, como a desenvolvida por Lev Vygotsky (1896 – 1934), psicólogo bielo-russo e pesquisador, o qual descreve em suas obras a importância da atenção com desenvolvimento intelectual e crítico da criança e enfatizava que isso ocorre na relação dialética entre o sujeito e a sociedade a seu redor, norteando algumas linhas pedagógicas.

Outros autores contribuem com as transformações na educação, como Benjamin S. Bloom em sua obra (1956): Taxonomia de Bloom, ou taxonomia dos objetivos educacionais, a qual aborda três elementos de aprendizagem: domínios cognitivo, afetivo e psicomotor; que permitem a classificação dos resultados educacionais por meio de objetivos e seleção adequada dos objetos de estudo.

É possível aprofundar os conceitos de desenvolvimento de competências, propostos na BNCC — Base Nacional Comum Curricular, utilizando recursos da Taxionomia de Bloom, pois a proposta implica em ampliar o nível de conhecimento do objeto proposto até que o estudante tenha domínio de análise, síntese e avaliação, oportunizando o raciocínio científico e crítico sobre o assunto. A proposta do Novo Ensino Médio caminha nesta direção, preparando os(as) estudantes como protagonistas do seu processo de aprendizagem.

O que mudou? O atual Ensino Médio é um programa educacional extremamente conteudista que apresenta para os(as) estudantes os conhecimentos, já consolidados pela humanidade, e propõe memorização dessas informações. No entanto, as informações estão disponibilizadas nas mais diversas mídias e tecnologias, sendo assim, quando surge alguma dúvida sobre um determinado assunto, buscamos informações na internet ou nos livros, mas o que é relevante para os estudantes é saber o que fazer com essas informações.

Uma expressiva mudança ocorreu na diminuição da carga horária das disciplinas da base comum; no entanto, essa mudança não significa que os estudantes não aprenderão, pois é necessário desenvolver domínios cognitivos essenciais e oportunizar condições de realizar uma leitura do mundo, dos fenômenos naturais, da sociedade, da política, da economia de maneira globalizada e não fragmentada, como ocorria com a estrutura do antigo Ensino Médio. O menor número de aulas da base comum não implica em deixar de ensinar conhecimentos relevantes, implica em decidir quais são os conteúdos que serão extremamente impactantes para que o(a) estudante possa compreender o universo, a sociedade e a si mesmo, e assim, buscar novos conhecimentos.

Serão propostos itinerários formativos de aprofundamento, cujo objetivo é desenvolver habilidades para relacionar e interpretar dados/informações, construindo conhecimentos. Por exemplo: o impacto ambiental de uma refinaria de petróleo. Esse tema desencadeia uma série de reflexões como: desastre ecológico, poluição ambiental, desmatamento, alteração e até destruição de ecossistemas marinhos e terrestres, poluição de praias, de costões rochosos, alteração do ar que respiramos, as diversas reações químicas e físicas, o impacto na economia e a variação de preços dos combustíveis, o reflexo no mercado de trabalho, o impacto na vida das pessoas, entre outras. E mais importante, o estudante será estimulado a propor soluções para esses problemas.

No SANFRA, o Novo Ensino Médio atenderá aos requisitos da legislação e da proposta da Pedagogia Inaciana, mantendo viva nossa missão de “promover educação de excelência, inspirada em valores cristãos e inacianos, contribuindo para a formação de cidadãos competente, conscientes, compassivos, criativos e comprometido. (PEC, p.14)”.

A seguir o modelo da estrutura do nosso Novo Ensino Médio:

Quer saber mais sobre o Novo Ensino Médio do SANFRA? Escreva para relacionamento@sanfra.g12.br

Sobre o autor

Este artigo foi produzido por José Augusto Ribeiro, Coordenador Pedagógico do Ensino Fundamental II e Médio no SANFRA. Ele é formado em Pedagogia, especialista em gestão educacional, docência no ensino superior e Mestre em Ensino e História das Ciências e da Matemática.