Projetos Interdisciplinares

Atualmente, observa-se grandes transformações em todas as áreas da atividade humana. E essa regra não foge às relações de ensino-aprendizagem. Vê-se cada vez mais a necessidade da utilização de métodos como Aprendizagem Baseada em Projetos ABP e Cultura Maker para o desenvolvimento de competências e habilidades dos Xaverianos. Essas transformações são pilares de nosso aprendizado, pois privilegia o protagonismo do Xaveriano, oportunizando momentos de colaboração, criatividade, atitude crítica e autônoma, buscando a quebra da compartimentalização de conhecimentos e da rigidez da organização de tempos e espaços. (PEC 41).

Baseados nesses métodos, muitos projetos foram desenvolvidos ao longo do ano no SANFRA. Conheça alguns deles:

“JIS” – Jogos de Indicadores Socioeconômicos - 3ª Série

“JIS” – Jogos de Indicadores Socioeconômicos – 3ª Série

Com o intuito de elaborar projetos no qual os xaverianos...

Saiba Mais

Com o intuito de elaborar projetos no qual os xaverianos possam aprender cada vez mais, os estudantes da 3ª série iram elaborar um jogo educativo e adequado para os xaverianos do 8º ano do sobre indicadores socioeconômicos.

A África entre nós - 8º ano

A África entre nós – 8º ano

Surgiu da leitura do livro paradidático para suscitar uma reflexão a partir de conexões históricas que levem à compreensão da identidade do povo brasileiro

Saiba Mais

O projeto “A África entre nós” surgiu da leitura do livro paradidático “Nós” do Brasil para suscitar uma reflexão a partir de conexões históricas que levem à compreensão da identidade do povo brasileiro, possibilitando o conhecimento dos grupos que conviveram e convivem no cotidiano brasileiro.

A cor do preconceito - 7º ano

A cor do preconceito – 7º ano

O projeto “A cor do preconceito” inicia-se a partir da...

Saiba Mais

O projeto “A cor do preconceito” inicia-se a partir da leitura do livro paradidático de mesmo nome, e traz as reflexões e desafios de uma estudante negra e pobre que ganha uma bolsa de estudos em um colégio particular de elite. Tendo isso em vista, os xaverianos serão estimulados a refletir e discutir a questão do negro em nossa sociedade e os entraves para a sua real integração, exercendo sua cidadania e usufruindo de seus direitos de maneira plena.

A nossa civilização antiga

A nossa civilização antiga

O aluno irá conhecer os aspectos econômicos, sociais, culturais, ambientais e políticos das civilizações da antiguidade

Saiba Mais

O projeto “A nossa civilização antiga” justifica-se pela importância de o aluno conhecer os aspectos econômicos, sociais, culturais, ambientais e políticos das civilizações da antiguidade, de modo interdisciplinar e compreendendo as relações entre os diversos aspectos que compõem uma sociedade. Envolvendo todos os componentes curriculares, as civilizações que serão criadas deverão apresentar os aspectos das civilizações originais, acrescidos de elementos criados pelos próprios alunos, estimulando a criatividade, a pesquisa, o trabalho em equipe, entre outros. Em parceria com o “Nave à vela”, além dos aspectos teóricos da civilização, também serão criados objetos de arte, economia e cotidiano para desenvolver outros tipos de habilidades nos xaverianos.

África: Etnias e pluralidade sociocultural

África: Etnias e pluralidade sociocultural

TÍTULO DO PROJETO: População brasileira: uma mistura de povos e...

Saiba Mais

TÍTULO DO PROJETO: População brasileira: uma mistura de povos e culturas.

SÉRIE: 5° ano

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Daniela, Gislene, Raquel, Alexander, Raphael e Luciana.

COORDENADORA RESPONSÁVEL: Daniela Conti

DURAÇÃO APROXIMADA: 6 meses

DESTINATÁRIO: Xaverianos dos 5os anos A, B e C

 

JUSTIFICATIVA

A educação constitui-se um dos principais mecanismos de transformação de um povo e é papel da escola, de forma democrática e comprometida com a promoção do ser humano na sua integridade, estimular a formação de valores, hábitos e comportamentos que respeitem as diferenças e as características próprias de grupos e culturas.

Este projeto, visa o aprendizado e um estudo mais aprofundado da História da Cultura Afro-Brasileira, destacando a grande importância e a valorização da cultura africana, criando espaços com manifestações artísticas e desenvolvendo atividades variadas, que promoverão a releitura da história do mundo africano em torno da diversidade cultural existente em nosso país.

 

OBJETIVO GERAL

Contribuir para a educação dos cidadãos brasileiros no processo de escolarização, proporcionando condições aos Xaverianos de apropriarem-se de novos saberes sobre a cultura afro-brasileira, a fim de que essa diversidade seja valorizada e respeitada. Que a escola como espaço de aprendizagem de democracia inclusiva, fortaleça na prática a não discriminação, não preconceito e respeito às diferenças e diversidades.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Conhecer costumes e tradições africanas;
  • Compreender a ligação entre Brasil e África;
  • Identificar a influência de alguns aspectos da cultura africana na formação da população brasileira, que marcaram o modo de vida do nosso povo, como jogos, língua, arte, música entre outras;
  • Entender de que forma os africanos escravizados beneficiaram as atividades econômicas da época com seus saberes;
  • Compreender a origem e os fatos históricos do povo africano;
  • Conhecer e respeitar as lutas dos africanos e dos afrodescendentes;
  • Conhecer aspectos da cultura dos povos africanos, como o modo de compreender e entender o mundo;
  • Favorecer o contato dos alunos com os contos etiológicos;
  • Ampliar o repertório dos alunos com histórias colhidas na tradição oral;
  • Valorizar a forte influência dos afrodescendentes na cultura brasileira.

O PPI E O PROJETO

“O uso coerente do paradigma inaciano pode levar à aquisição de hábitos permanentes de aprendizagem, que fomentem a intensidade da experiência, a compreensão reflexiva que supere o interesse individual e os critérios de uma educação responsável. ”

(PEDAGOGIA INACIANA – UMA PROPOSTA PRÁTICA, P.66)

Curta duração - 1ª Série

Curta duração – 1ª Série

O projeto Curta duração tem como proposta relacionar teorias e...

Saiba Mais

O projeto Curta duração tem como proposta relacionar teorias e perspectivas demográficas com a angustia do ser humano e a preocupação com as gerações futuras. Os xaverianos organizados em grupos criaram um curta-metragem sobre o futuro do nosso Planeta Terra (2050), abordando a perspectiva social, econômica e ambiental.

Debate: Aquecimento Global: ambientalista x céticos

Debate: Aquecimento Global: ambientalista x céticos

A realização de debates em sala de aula oferece aos alunos a oportunidade de exporem suas ideias

Saiba Mais

A realização de debates em sala de aula oferece aos alunos a oportunidade de exporem suas ideias prévias a respeito de fenômenos e conceitos científicos num ambiente estimulante. Torna-se, então, necessária a criação de espaços onde os alunos possam falar e, por meio da fala, tomar consciência de suas próprias ideias, além de aprenderem a se comunicar com base num novo gênero discursivo: o científico escolar (Capecchi e Carvalho, 2000).

Assim pode-se afirmar que a alfabetização científica visa prover os alunos do entendimento e leitura do conhecimento científico, já o letramento além de objetivar ao indivíduo uma leitura do conhecimento científico socialmente construído tem a promoção de conduzir a ação na sociedade e como pessoa humana.

Debate: Química e Sociedade

Debate: Química e Sociedade

A prática da argumentação pode contribuir muito para a aprendizagem das ciências e para a formação do aprendiz-cidadão

Saiba Mais

O debate está centrado no exercício da argumentação como “uma atividade social discursiva que se realiza pela justificação de pontos de vista e consideração de perspectivas contrárias (contra-argumento) com o objetivo último de promover mudanças nas representações dos participantes sobre o tema discutido” (De Chiaro e Leitão, 2005, p. 350). Embora o confronto entre argumento e contra-argumento não garanta mudanças de ponto de vista, o processo é pré-requisito fundamental para que mudanças de perspectiva possam ocorrer (Leitão, 2000). Ainda que a prática da argumentação ocorra em contextos sociais diversos e constitua recurso privilegiado de mediação em processos de construção de conhecimento (Leitão, 2000), acreditamos que, em sala de aula, ela possa contribuir muito para a aprendizagem das ciências e para a formação do aprendiz-cidadão.

Do Sanfra ao Padre Chico na ponta dos dedos/Ipiranga na ponta dos dedos

Do Sanfra ao Padre Chico na ponta dos dedos/Ipiranga na ponta dos dedos

Transferir o foco do educando de “saber” para “aprender”

Saiba Mais

Este projeto tem como foco a reciprocidade, em que cada disciplina seja enriquecida com a contribuição das demais; uma busca pela interdisciplinaridade, sendo o professor o agente de superação da compartimentação dos saberes.
Identificar que a disciplina de Matemática é uma ferramenta a ser utilizada pelas outras áreas do conhecimento (Física e Química).

Transferir o foco do educando de “saber” para “aprender”.

Aplicar os diversos conhecimentos adquiridos (ver conteúdo programático das disciplinas) na reprodução de uma edificação real do bairro do Ipiranga.

Reproduzir de forma fidedigna, ou seja, totalmente em escala, uma edificação presente na rua do colégio (trajeto que liga o Colégio São Francisco Xavier ao Instituto Padre Chico).

Promover a interação entre os xaverianos e os educandos do Instituto Padre Chico.

Doenças que afetam os Sistemas do Corpo Humano

Doenças que afetam os Sistemas do Corpo Humano

A importância do aluno conhecer o funcionamento dos Sistemas do Corpo Humano de modo interdisciplinar

Saiba Mais

O projeto “Doenças que afetam os Sistemas do Corpo Humano” justifica-se pela importância de o aluno conhecer o funcionamento dos Sistemas do Corpo Humano, de modo interdisciplinar e compreendendo as relações entre o Sistema, a doença relacionada e a incidência de casos na América. Estimulando a criatividade, a pesquisa, o trabalho em equipe, entre outros.

Era uma vez uma princesa que se salvou sozinha

Era uma vez uma princesa que se salvou sozinha

O que mais a mulher deve fazer para ser respeitada e valorizada na sociedade?

Saiba Mais

O Projeto “Era uma vez uma princesa que se salvou sozinha” surgiu da questão norteadora: “O que mais a mulher deve fazer para ser respeitada e valorizada na sociedade? ”, que oportunizará aos xaverianos a possibilidade refletir e discutir sobre a posição da mulher no mundo moderno.

Fez pouco, mas fez bem feito! - 2ª Série

Fez pouco, mas fez bem feito! – 2ª Série

O objetivo deste projeto é compreender que as ações tomadas...

Saiba Mais

O objetivo deste projeto é compreender que as ações tomadas a favor do meio ambiente independem de políticas públicas e que a consciência ambiental existe, no entanto muitas vezes não é praticada. Para isso os xaverianos iram identificar um problema socioambiental no colégio, no entorno do colégio ou ainda no bairro, e desenvolver uma campanha para tentar resolvê-lo ou amenizá-lo.

Foguete de propulsão a água

Foguete de propulsão a água

O projetose utiliza da Cultura Maker (Do It Yourself ) como um pilar do aprendizado

Saiba Mais

“Foguete de Propulsão a Água” é um projeto que tem sua metodologia fundamentada na Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). Esta metodologia propicia uma aprendizagem inserida no contexto educacional, na qual o Xaveriano é agente na produção do seu conhecimento, rompendo com a forma rígida e pré-estabelecida do desenvolvimento dos conteúdos, mas possibilitando que os mesmos sejam incorporados, codificados e recodificados durante o desenvolvimento do projeto.

O projeto ainda se utiliza da Cultura Maker (Do It Yourself ) como um pilar do aprendizado. Este pilar, baseado no “aprender fazendo”, privilegia o protagonismo do Xaveriano, oportunizando momentos de colaboração, criatividade, atitude crítica e autônoma, buscando a quebra da compartimentalização de conhecimentos e da rigidez da organização de tempos e espaços. (PEC 41).

“Foguete de Propulsão a Água” almeja à transposição dos limites frios atualmente delineados para o ensino formal, descritivo e axiomático, para um novo cenário, rico de estímulos e fortemente interativo, capaz de proporcionar a autonomia do Xaveriano em elaborar e testar suas hipóteses. (PEC 42).
Esse projeto possui um tipo de organização e planejamento do tempo e dos conteúdos que envolvem uma situação-problema e têm como objetivo articular propósitos didáticos e sociais, ou seja, construir a aprendizagem juntamente com um produto final (MOÇO, 2011)

Formação Cívica e Cidadã

Formação Cívica e Cidadã

Participar de forma ativa na transformação da sociedade através do respeito à individualidade e aos direitos e modo de vida das pessoas

Saiba Mais

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Todas as professoras titulares de sala

COORDENADORAS RESPONSÁVEIS: Daniela Conti

DURAÇÃO: Todo ano letivo

(…) “É preciso ver com o coração. Quem vê sem sentir dor deixa o mundo como está. Mas quem sofre quando vê, coloca a mão na massa para mudar a situação”.

RUBEM ALVES 

JUSTIFICATIVA

Cidadania – uma palavra usada com frequência, mas que poucos entendem o que significa – quer dizer, em essência, a garantia por lei de viver dignamente. (DIMENSTEIN, 2011)

Cidadania é o direito à vida com tudo que deve vir junto: liberdade, justiça, saúde, trabalho, educação, etc. (NOVAES E LOBO, 2008) e, portanto, a importância do desenvolvimento desse projeto na escola que precisa desde cedo ser apresentado às crianças.

É indispensável reservar um espaço na escola para transmitir valores como solidariedade, tolerância, respeito, o que é certo e o que é errado para si e para os outros e, a partir daí, respeitar as regras e lutar para que elas funcionem na prática, mostrando aos alunos que o mundo é feito de muitas pessoas com necessidades diferentes e, que eles são parte desse todo – e não o centro – aspecto fundamental para ensinar cidadania.

Ao trabalharmos Bullying neste projeto, reconhecemos ser um problema que fere os princípios da cidadania e, portanto, merece nosso olhar atento e cuidadoso, no sentido de impedir um aluno de fazer mal a outro e, assim, ser tolhido seu direito de usufruir de uma convivência pacífica em grupo e ao mesmo, tempo, de dar o seu melhor.

Porém como aponta Rosely Sayão (2011), conflitos, pequenas brigas e disputas constantes acontecem entre crianças e jovens. Sempre aconteceram e sempre acontecerão. Mas esses fatos, na proporção em que costumam acontecer, não podem ser nomeados como bullying. Fazer isso é banalizar o tema, que é sério. Aliás, isso tudo acontece sem ultrapassar os limites das relações civilizadas se há adultos por perto. Essa é nossa questão de sempre, por falar nisso.

O verdadeiro Bullying só acontece em situações em que os mais novos se encontram por conta própria, sem a companhia e a tutela de adultos, sem ainda ter condições para tal.

Também é papel da escola mostrar o que é socialmente benéfico e se preocupar com projetos socioambientais, pois é mais uma oportunidade para a criança refletir sobre as responsabilidades que deve ter no meio em que vive, que é de todos e de cada um.

Debater, discordar e protestar são princípios da cidadania. As crianças ainda não alcançaram o entendimento pleno dos papéis sociais existentes ao seu redor e nisso o Projeto Pequenos Cidadãos em Ação quer ser uma ajuda e desenvolvimento de leitura de mundo humanizador e crítico. Cabe aos pais e à escola provocar o debate para que, desde cedo, as crianças possam ter consciência de seus direitos e dos direitos dos demais, que digam o que pensam e, depois, reflitam sobre o dito para sua maior validação ou reposicionamento.

PROBLEMATIZAÇÃO

Como (re)construir valores em crianças que ainda estão em processo de entendimento de seu papel dentro da sociedade?

OBJETIVO GERAL

Chamar nossos Xaverianos a participarem de forma ativa na transformação da sociedade através do respeito à individualidade e aos direitos e modo de vida das pessoas, valorizando diferenças e semelhanças, reconhecendo a importância da convivência e dos deveres com a natureza e com o lugar onde vivem.

É dever de todos tirar a cidadania do papel e fazer com que nossos direitos e deveres sejam cumpridos. (DIMENSTEIN, 2011) 

 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Identificar valores como solidariedade, justiça e igualdade para exercer a cidadania, seja em casa, na rua, na escola, no bairro, etc.;
  • Desenvolver a humanização no trato político-social;
  • Incentivar a cooperação e trabalhar de maneira interativa para encorajar a aprendizagem de todos os alunos e desenvolver a percepção de que a criança está inserida em uma comunidade e que deve estar sempre atenta para fazer sua parte de forma autônoma progressivamente, sendo corresponsável pelas tomadas de decisões e respeitando regras e normas.
  • Ensinar a conviver com diferenças de todo o tipo: classes sociais, raças, religiões, etc.;
  • Estimular a participação das crianças em decisões que envolvam todo o grupo, com debates e votações, promovendo o exercício da democracia;
  • Desenvolver pequenas ações sociais que tenham como meta melhorar a qualidade dos espaços em que estão inseridos.
  • Entender o civismo (cidadania) como um sentimento de amor à pátria e de respeito uns pelos outros.

O PPI, O PEC E O PROJETO

“O Paradigma Inaciano (contexto, experiência, reflexão, ação e avaliação) sugere uma multidão de caminhos pelos quais os professores podem acompanhar seus alunos e facilitar-lhes a aprendizagem, o amadurecimento, fazendo-os encarar a verdade e o sentido da vida.  É um Paradigma que pode fornecer resposta muito adequada aos problemas educativos por nós hoje enfrentados, e ter capacidade intrínseca de ultrapassar o meramente teórico e chegar a ser instrumento de efetuar mudanças em nossa maneira de ensinar e na de os nossos alunos aprenderem.

(…) um modo de proceder que todos podemos adotar confiadamente em nossa tarefa de ajudar os alunos em seu desenvolvimento autêntico como pessoas competentes, conscientes e sensíveis à compaixão”.

(PEDAGOGIA INACIANA – UMA PROPOSTA PRÁTICA, P.38)

“A noção de valor fundamenta a vida escolar e está explícita no currículo da instituição. As normas, os regulamentos, as decisões, as ações e a relação estabelecida entre os membros da comunidade educativa transparecem os valores que pregamos. Educamos na justiça, no respeito, na solidariedade, na contemplação e na compaixão. A educação jesuíta é instrumento efetivo de formação, fundamentado na fé, na prática da justiça, no diálogo inter-religioso e no cuidado com a ambiente”.

(PEC – PROJETO EDUCATIVO COMUM, PP. 44 E 45)

Game of Trash - 7º ano

Game of Trash – 7º ano

O Projeto “Game of trash” surgiu da leitura do livro...

Saiba Mais

O Projeto “Game of trash” surgiu da leitura do livro paradidático “O bonequeiro de Sucata” e da questão norteadora “O que você faz para cuidar/preservar o meio ambiente?”, que  oportunizará aos xaverianos a possibilidade de  discutir sobre o trabalho infantil no Brasil e sobre a importância de cuidar do meio ambiente (espaço vivido e biomas brasileiros).

Geometria no ar: as pipas e suas cores

Geometria no ar: as pipas e suas cores

Pelo estudo das cores, polígonos e texto instrucional os xaverianos confeccionam pipas

Saiba Mais

O Projeto “Geometria no ar: as pipas e suas cores” surgiu a partir da interdisciplinaridade entre as disciplinas de Artes Plásticas, Matemática e Língua Portuguesa que estudam respectivamente cores, polígonos e texto instrucional e através da junção desses conteúdos os xaverianos confeccionarão pipas utilizando todos os conceitos aprendidos.

Globalização de fato - 1ª Série

Globalização de fato – 1ª Série

O projeto Globalização de fato tem como proposta criar um...

Saiba Mais

O projeto Globalização de fato tem como proposta criar um dispositivo (aparato) barato, funcional e acessível para ser utilizado em sala de aula. O objetivo é mostrar que aulas criativas e tecnológicas não dependem de grandes investimentos e, por consequência, pretende fazer com que jovens e professores motivem-se e aprendam melhor.

Ipiranga: agentes da transformação - 2º Série

Ipiranga: agentes da transformação – 2º Série

Colaborar com a formação socioambiental, política e cultural de agentes de transformação

Saiba Mais

“A Amazônia brasileira tem mais de 5 milhões de quilômetros quadrados, em nove estados, e ocupa 59% do território nacional. È uma realidade complexa, desconhecida da maioria dos brasileiros. Abriga 30% de todas as formas vivas do planeta e contém 15,5% da água doce do mundo. Conta com mais de 250 povos indígenas, dezenas deles isolados, e comunidades tradicionais de quilombolas, seringueiros, pescadores, ribeirinhos, posseiros e extrativistas.” (Plano Apostólico – Província dos jesuítas do Brasil 2015-2020) A Amazônia e as florestas tropicais, que armazenam de 90 bilhões a 140 bilhões de toneladas de carbono, ajudam a estabilizar o clima em todo o mundo. Só a Floresta Amazônica representa 10% de toda a biomassa do planeta. Todo este patrimônio natural e sociocultural do Brasil a serviço da humanidade encontra-se gravemente comprometido pelas intervenções humanas.

Devido à sua singular importância no cenário socioambiental nacional e internacional, e pelas características específicas desta imensa e desconhecida região, é de interesse, não só da Província dos Jesuítas do Brasil, mas também da Rede Jesuíta de Educação, da qual a comunidade xaveriana faz parte, promover a reflexão da realidade.

Promover o aprofundamento teórico sobre a história sociopolítica da região, as causas da persistente situação de desigualdade e de exploração das populações e da natureza.

Colaborar com a formação socioambiental, política e cultural de agentes de transformação, para que os mesmos participem do diálogo no espaço público, assumindo a defesa da vida nesta região assim como da natureza em geral.

Linha do tempo – História da humanidade e do conhecimento

Linha do tempo – História da humanidade e do conhecimento

Tornar os xaverianos aptos a uma intervenção mais responsável no mundo em que vivem

Saiba Mais

O projeto “Linha do tempo – uma história da humanidade e do conhecimento” nasce com o intuito de propiciar, de forma sociocognitiva e lúdica, a capacidade de interpretar o mundo, de compreender processos e fenômenos sociais, políticos e culturais e de, acima de tudo, tornar os xaverianos aptos a uma intervenção mais responsável no mundo em que vivem. Ao refletirem sobre os avanços políticos, econômicos, científicos e tecnológicos da humanidade, os estudantes terão um olhar interdisciplinar sobre a atuação do ser humano ao longo da História, contextualizando cada uma das invenções e criações da humanidade.

Maurício de Sousa e sua contribuição na Cultura Brasileira

Maurício de Sousa e sua contribuição na Cultura Brasileira

TÍTULO: Aprender brincando com a Turma da Mônica SÉRIE: 1º...

Saiba Mais

TÍTULO: Aprender brincando com a Turma da Mônica

SÉRIE: 1º ano – Ensino Fundamental I

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Ana Carolina, Andreza, Cláudia, Daiane e Audrei

COORDENADOR RESPONSÁVEL: Daniela Conti

JUSTIFICATIVA

As histórias em quadrinhos da Turma da Mônica são muito conhecidas pelas crianças e são importantes recursos didáticos que podem ser utilizados em sala de aula para trabalhar diferentes aspectos da vida humana. Como os personagens também são crianças é comum que os Xaverianos se identifiquem com alguns deles. Neste projeto iremos utilizar as características que identificam a Mônica, o Cebolinha, a Magali, o Cascão e o Chico Bento, dentre outros personagens, para trabalharmos temas transversais, como os valores: Amizade, Respeito, Preservação do meio ambiente, Solidariedade, dentre outros. Além é claro de trabalharmos o gênero literário de HQ e o estímulo à leitura e a escrita.

Tendo em vista o estímulo à leitura e a escrita, o tema “Maurício de Sousa e sua contribuição na Cultura Brasileira” foi escolhido por ser uma personalidade que contribuiu muito com seus personagens conhecidos pelas crianças, e por estes terem idades aproximadas aos Xaverianos, o que facilita a interação e a curiosidade nas pesquisas.

Por meio de leituras compartilhadas, roda de conversa e pesquisas as crianças conhecerão sobre a vida de Maurício de Sousa e sobre as personagens marcantes que ele criou, além de conhecer outras que vieram para contribuir com a questão das igualdades sociais.

Esse universo fascinante de histórias e desenhos contribuirá na evolução, tanto da leitura quanto da escrita, de nossos xaverianos em processo de alfabetização.

OBJETIVO GERAL

Conhecer a biografia de Maurício de Sousa e suas principais personagens. Com isso, os envolvidos nesse projeto terão a oportunidade de ler e ouvir várias histórias, assistir desenhos, criar novas histórias, além de refletir sobre o modo de vida das pessoas, as diferentes maneiras de falar e os costumes de regiões diferentes a partir das personagens Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, Chico Bento, Rosinha e outros e, assim, evoluir com prazer no processo de alfabetização.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

· Conhecer a biografia de Maurício de Sousa e a trajetória de criação dos personagens que fazem parte da Turma da Mônica.

· Identificar e nomear os personagens da Turma da Mônica.

· Identificar as características de cada personagem e comparar com as características pessoais de cada criança.

· Trabalhar temas específicos através das características pessoais dos personagens: higiene (Cascão), alimentação (Magali), regionalismo (Chico Bento), relacionamento (Mônica) e trocas ortográficas (Cebolinha).

· Valorizar e incentivar valores como: respeito, amizade, solidariedade e cooperação.

· Incentivar o hábito à leitura e à criatividade.

· Conhecer diferentes linguagens através das histórias em quadrinhos, das tirinhas, distinguindo a fala dos personagens da fala do narrador.

· Desenvolver a criatividade na criação de tirinhas e desenhos.

· Despertar o gosto pela leitura.

· Desenvolver habilidades de leitura, escrita e produção de textos.

O projeto e o PEC

Pressupondo o aluno como centro do processo de aprendizagem, investimos num  currículo que ofereça oportunidades para que o conhecimento seja constituído de diversas formas, individual e coletivamente, garantindo acompanhamento sistemático do aluno, do processo de ensino e de aprendizagem e dos modos de avaliação daquilo que se espera como resultado. A meta é garantir um caminho no qual ensino e aprendizagem sejam constantemente avaliados, evitando que a não aprendizagem seja entendida como responsabilidade exclusiva dos educandos. (PEC, N. 36)

Meu carrinho de rolimã

Meu carrinho de rolimã

É um projeto que tem sua metodologia fundamentada na Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP)

Saiba Mais

“Meu Carrinho de Rolimã” é um projeto que tem sua metodologia fundamentada na Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). Esta metodologia propicia uma aprendizagem inserida no contexto educacional, na qual o Xaveriano é agente na produção do seu conhecimento, rompendo com a forma rígida e pré-estabelecida do desenvolvimento dos conteúdos, mas possibilitando que os mesmos sejam incorporados, codificados e recodificados durante o desenvolvimento do projeto.

Minha vida no tempo e no espaço

Minha vida no tempo e no espaço

A partir do autoconhecimento e reconhecimento do entorno, tem-se por objetivo valorizar a própria história e de sua família

Saiba Mais

O projeto “Minha vida no tempo e no espaço” surgiu a partir da seguinte questão norteadora: “Eu conheço minha história de vida e o lugar onde eu vivo?”. Por tratar-se de um projeto para o sexto ano, série inicial do Ensino Fundamental 2, consideramos de grande importância para o aluno um exercício de investigação de sua identidade e do local onde vive. Desta maneira, a partir do autoconhecimento e reconhecimento do entorno, tem-se por objetivo valorizar a própria história e de sua família, que estão inseridas ao bairro/local onde se vive, e assim intervir de forma consciente e proativa ao seu redor.

Montanha-russa de papel

Montanha-russa de papel

O Xaveriano é agente na produção do seu conhecimento, rompendo com a forma rígida e pré-estabelecida do desenvolvimento dos conteúdos

Saiba Mais

“Montanha-Russa de Papel” é um projeto que tem sua metodologia fundamentada na Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). Esta metodologia propicia uma aprendizagem inserida no contexto educacional, na qual o Xaveriano é agente na produção do seu conhecimento, rompendo com a forma rígida e pré-estabelecida do desenvolvimento dos conteúdos, mas possibilitando que os mesmos sejam incorporados, codificados e recodificados durante o desenvolvimento do projeto.

Nós na Rede

Nós na Rede

Oferecer aos Xaverianos informações sobre algum aspecto da Cultura Brasileira através da construção de jogos

Saiba Mais

Responsável: Daniela Conti

Objetivos
01. Avaliar as propostas educativas, sua efetividade e adequação ao PEC.

Descrição:
Construção de jogos físicos e online: Carrute, QR Code, quebra cabeça online, jogo africano de tabuleiro, Sudoku.

Justificativa:
De forma lúdica, apropriar-se de um assunto sobre a Cultura Brasileira ampliando o reconhecimento da identidade inaciana que une todos os Colégios.
Além disso, o projeto justica-se também pelo fato do jogo ser uma atividade de aspecto lúdico com regras estabelecidas pelos participantes. Ele é importante, pois ajuda no desenvolvimento integral das crianças e contribui nos aspectos motores, cognitivos, afetivos e sociais. Trabalhar com jogos é uma situação didática que colabora para uma aprendizagem mais significativa. O professor sabe que ensinar é criar condições adequadas ao processo ensino-aprendizagem e à realização de intervenções com vistas a possibilitar avanços aos alunos e, o jogo é uma dessas condições didáticas.

Objetivo Geral:
Oferecer aos Xaverianos do Ensino Fundamental I, informações sobre algum aspecto da Cultura Brasileira através da construção de jogos, sabendo que são aliados na organização de situações de aprendizagem e servem como uma prática social de relação com o conhecimento.

Objetivos Específicos:
1. Construir com os Xaverianos materiais lúdicos, sejam concretos ou em ambiente virtual, a partir das informações coletadas sobre o tema: Cultura Brasileira.
2. Apropriar-se de assuntos que serão desenvolvidos dentro do tema Cultura Brasileira: MPB, Imigração Japonesa, Cordel, Cultura africana.
3. Elaborar e construir jogos sobre os assuntos acima.
4. Perceber que diferentes espaços do colégio podem ser usados como espaço de discussão, confecção e jogos.
5. Incentivar os jogos de regra.
6. Ser capaz de justificar suas opções num jogo.
7. Estabelecer relações entre os conhecimentos postos no jogo e os conhecimentos escolares.

O livro da Geopolítica - 3ª Série

O livro da Geopolítica – 3ª Série

A proposta do projeto é confeccionar um livro coletivo sobre...

Saiba Mais

A proposta do projeto é confeccionar um livro coletivo sobre Geopolítica, com definição e análises de relações geopolíticas mundiais, tensas e pacíficas. O objetivo é que o livro contenha opiniões, desenhos, fotos dos autores, montagens, etc. Ao mesmo tempo será um material didático de fácil compreensão e uma significativa recordação.

O menino de todas as guerras: desafios, superação e esperança

O menino de todas as guerras: desafios, superação e esperança

Quais questões sociais devemos olhar com mais atenção em nosso cotidiano?

Saiba Mais

O Projeto “Os meninos de todas as guerras: desafios, superação e esperança” surgiu da questão norteadora: “Como enfrentar as guerras internas e externas no cotidiano?”, que oportunizará aos xaverianos a possibilidade de se colocar diante do panorama da grande guerra, das guerras atuais, além de refletir sobre as questões da adolescência que os afligem.

Olhinhos Fechados, Coração Aberto

Olhinhos Fechados, Coração Aberto

Os xaverianos serão estimulados a pensar sobre seu dia e a se colocarem no lugar do outro

Saiba Mais

Responsável: DANIELA CONTI

Descrição:
Diariamente, as turmas envolvidas no projeto darão início ao exame de consciência, silenciando o ambiente da Educação Infantil.
Cada professora fará a condução de seu grupo durante por aproximadamente 5 minutos, normalizando a turma.
Este momento acontecerá, inicialmente, com um pedido de luz, graça e benção.
Os xaverianinhos serão estimulados a pensar sobre seu dia e a se colocarem no lugar do outro, relembrando e agradecendo as coisas boas que aconteceram, fazendo relações significativas, estimulando a memória afetiva.
Roda de conversa e história.

Justificativa:
Os primeiros anos de vida de uma criança são marcados por grandes transformações e descobertas. Aos poucos, os pequenos começam a entender o mundo em que vivem e aprendem a lidar consigo mesmos e com os outros. O Projeto “OLHINHOS FECHADOS CORAÇÃO ABERTO” está baseado em ensaios de exame de consciência ao estilo de Inácio de Loyola e quer ser uma “escola de oração”, promovendo a união dos xaverianinhos com Deus e um espaço de tempo destinado a trabalhar a interiorização e reflexão pessoal.
Diante de um mundo que se apresenta repleto de estímulos e rumores e, por estarmos num centro inaciano de educação, surge a necessidade de uma pausa para aquietar-se, agradecer, refletir e revisar.

Objetivos Gerais:

  • Reconhecer Deus em tudo que vivemos, agradecer e renovar-se com um bom propósito;
  • Ajudar as crianças em seu crescimento pessoal;
  • Desenvolver diferentes modos de examinar a consciência;
  • Ampliar gradativamente as possibilidades de comunicação com Deus por meio da oração e revisão de vida e atitudes;
  • Desenvolver nos xaverianinhos a capacidade de tornar-se agentes transformadores do bem comum e de suas relações com os demais.

Objetivos Específicos:

  • Familiarizar-se com a oração pessoal;
  • Reconhecer Deus como amigo e alguém próximo;
  • Criar espaço de reflexão orientado e adequado aos xaverianinhos, para ajudá-los a fazer uma releitura do dia em moldes inacianos;
  • Perceber, estimular e desenvolver a sensibilidade das crianças;
  • Estimular a memória afetiva (que memória a criança guarda dessa ou daquela situação);
  • Contemplar;
  • Criar momentos de introspeção.
Os indígenas e suas culturas

Os indígenas e suas culturas

Tema: Macroprojeto – Politicas públicas Curso: Ensino Fundamental I Turma:...

Saiba Mais

Tema: Macroprojeto – Politicas públicas

Curso: Ensino Fundamental I

Turma: 1º ano

Professoras: Ana Carolina, Andreza, Audrei, Cláudia e Daiane

Coordenadora: Daniela Conti

 

Justificativa
Sempre ouvimos falar, comemoramos e conhecemos superficialmente algumas coisas sobre os costumes e tradições dos índios brasileiros.  Geralmente este dia de conscientização e aprendizado é uma vez ao ano, no dia 19 de Abril, pois é o dia do Índio, as crianças se pintam, fazem cocar e colar. Os índios são muito mais que isso, faz parte da cultura do Brasil. Sua origem ainda é desconhecida, até mesmo misteriosa. Existem algumas especulações que dizem que os índios têm origens Asiáticas, Mongoloides e até mesmo que eles são nativos daqui mesmo.

Queremos com esse projeto desmistificar algumas ideias e conhecer mais profundamente a história e curiosidades do povo indígena. Também queremos mostrar como é importante o respeito às diferentes culturas e pessoas, independentemente de sua origem, crença ou religião.

A cultura indígena está presente no nosso dia a dia: na fala, no alimento, entre outros. O índio está inserido na cultura urbana de forma direta e indireta. E é importante que saibamos sobre seu modo de viver, suas tradições, seus hábitos e crenças para respeitá-los.

 

Objetivo geral

Conhecer e respeitar a cultura indígena compreendendo as relações de tempo, espaço, cultura e sua influência na identidade social do povo brasileiro.

Perceber a formação social de um grupo, seus hábitos e sua integração com o mundo que o cerca. A relação do homem com o seu habitat, com seu grupo, utilizando dos recursos de que dispõe para a sua sobrevivência.

Objetivos específicos

Trazer o grupo para uma reflexão sobre o “diferente” e o “igual”.

Levantar questões comportamentais pertinentes à diversidade social e cultural no Brasil.

Dar ao aluno a possibilidade de vivenciar e experimentar as etapas de construção do grafismo indígena de forma a concretizar o estudo e contextualizar a produção artística.

Conhecer as tradições indígenas, as músicas, a culinária, vocabulário e as artes plásticas;

Identificar e reconhecer os alimentos oriundos da cultura indígena;

Trabalhar com a história indígena, pesquisando itens com nomes de origem e as lendas  e contos indígenas;

Conscientizar os alunos a respeito da distribuição dos povos indígenas pelo mundo;

Conhecer e identificar as pinturas corporais, o que elas representam e para que servem.

 

O PROJETO E O PEC:

“Nesse sentido, é importante promover a aprendizagem de modo que capacite o aluno a perceber o valor do aprendizado ao longo da vida e possibilite o desenvolvimento dos talentos individuais e coletivos. Garantir a aprendizagem integral exige da escola, hoje a compreensão de que o contexto mudou, os alunos aprendem de formas e tempos distintos, em espaços que não se limitam ao escolar, exigem respostas individualizadas, diversos modos de fazer e mediar a construção do saber, oportunizando vivências que atendem a diferentes necessidades. ”

“Nas escolas da Companhia de Jesus, toda ação educativa converge para a formação da pessoa, enfatizando a necessidade de reconhecer as potencialidades do indivíduo e garantindo o desenvolvimento das dimensões afetiva, espiritual, ética, estética, cognitiva, comunicativa, corporal e sociopolítica. (PEC, 2016, p.48 e 49)”.

Ao conhecer suas características físicas, gostos e preferências, o Xaveriano pode desenvolver a autoestima e o autoconhecimento, o que facilita a sua tomada de decisões. Ao conhecer o outro de forma afetiva e pessoal, desenvolve o respeito, a tolerância e valores sólidos.

O PROJETO E O PPI:

“O professor consegue facilitar e acompanhar a aprendizagem e amadurecimento, fazendo com que os alunos encarem a verdade e o sentido da vida”. Neste sentido, cinco pontos devem ser levados em consideração: Contexto, experiência, reflexão, ação e avaliação.

Parodiando

Parodiando

A música envolve as pessoas, sensibiliza, por apresentar uma estrutura poética com sonoridade, rimas, entre outros aspectos

Saiba Mais

O projeto “Parodiando” surgiu a partir da seguinte questão norteadora: “Como tornar o ensino da Língua Portuguesa mais interessante e mais significativo para o aluno?” A música envolve as pessoas, sensibiliza, por apresentar uma estrutura poética com sonoridade, rimas, entre outros aspectos. Além disso, para criação da nova letra musical, o aluno conhece e se apropria dos conhecimentos gramaticais, a fim de que possa transformá-los em um outro gênero textual, no caso, a paródia. Após a criação da letra da música, a apresentação será uma forma de expressão oral, pois cantará a paródia com ritmo e conteúdos coerentes, para que possa compreender a importância dos aspectos gramaticais na construção de sentido do texto.

Políticas Públicas

Políticas Públicas

TÍTULO: Imagina o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar...

Saiba Mais

TÍTULO: Imagina o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar independente?

SÉRIE: 4º ano

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Kenia Curtis e Renata Lencioni

COORDENADOR RESPONSÁVEL: Daniela Conti

 

JUSTIFICATIVA

  • O projeto a ser desenvolvido visa proporcionar aos alunos uma grande diversidade de experiências e ensinar-lhes formas de participação para que possam ampliar a consciência sobre as questões relativas à cultura nordestina e assumir de forma independente e autônoma atitudes e valores voltados à preservação dessa rica cultura.
  • O trabalho que se propõe aqui deverá trazer uma visão ampla que envolva não só a cultura nordestina, mas também fazer com que reflitam sobre Políticas Públicas para entender a maneira pela qual elas atingem a vida cotidiana, o que pode ser feito para melhor formatá-las e quais as possibilidades de se aprimorar sua fiscalização, este é um dos itens do capítulo “ver” do texto base da Campanha da Fraternidade (CF).
  • É nesse sentido que este trabalho visa proporcionar aos alunos um melhor entendimento sobre o tema estudado, garantindo assim, uma visão geral e concreta do tema.

 

OBJETIVO GERAL

  • Conhecer o contexto cultural, social e geográfico do Nordeste.
  • Oferecer ao aluno conhecimento necessário para compreender a importância da cultura nordestina.
  • Conhecer as diferenças culturais entre as realidades sociais do Nordeste e o restante do Brasil.
  • Caracterizar socialmente, economicamente, ambientalmente e culturalmente o nordeste.
  • Compreender a dinâmica natural com base na interação dos elementos que a compõe (clima, vegetação, relevo, solo e hidrografia).
  • Valorizar a cultura nordestina e as atitudes e comportamentos favoráveis frente aos nordestinos.
  • Compreender a importância econômica e cultural do Nordeste para o desenvolvimento do Brasil desde o processo de colonização.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Conhecer o contexto histórico do local onde os nordestinos vivem.
  • Conhecer a rica cultura do nordestino.
  • Entender a importância cultural do Nordeste para o desenvolvimento do Brasil
  • Promover atitudes de respeito e reconhecimento da importância Nordeste para o país.
  • Compreender o processo de migração do nordestino para outras regiões e o processo de expansão da cultura nordestina.
  • Conhecer nordestinos que se destacaram pelas suas práticas sociais, pela arte e pela música.
  • Compreender o processo de construção de cisternas no nordeste.
  • Entender a importância da cultura nordestina na literatura e o modo de sobrevivência no nordeste.
  • Promover atitudes de respeito e reconhecimento da importância à cultura nordestina.

 

O PEC E O PROJETO

  • É importante promover a aprendizagem de modo que capacite o aluno a perceber o valor do aprendizado ao longo da vida e possibilite o desenvolvimento dos talentos individuais e coletivos.
  • Procurar desenvolver ao máximo as potencialidades e dimensões dos Xaverianos nos aspectos cognitivo, social, emocional e espiritual.

 

O PPI E O PROJETO

  • Promover rodas de conversas e debates para considerar os conteúdos que os xaverianos trazem consigo, conteúdos que possam ser agregados aos adquiridos anteriormente.
  • Buscar experiências, sensibilizando os Xaverianos através de vídeos, músicas, imagens e relatos de nordestinos, aguçando a imaginação, os sentimentos e o entendimento para aproximá-los da realidade da cultura do Nordeste.
  • Utilizar a memória, o entendimento, a imaginação e os sentimentos para captar o significado e o valor essencial do que esta sendo estudado, culminando na reflexão da importância da cultura nordestina.
  • Ampliar a sensibilização do Xaveriano através de perguntas que o façam considerar o ponto de vista do outro.
  • O professor deve observar, com frequência, através de avaliações orais, escritas, debates, o índice de maturidade dos xaverianos e atitudes relativas às necessidades propostas.
Por que isso acontece? Eu quero saber!

Por que isso acontece? Eu quero saber!

Utiliza recursos visuais e digitais para transmitir informações e aprofundar conteúdos de modo interdisciplinar

Saiba Mais

O projeto “Por que isso acontece? Eu quero saber! ” justifica-se pela importância de intensificar aprendizados e descobertas dos xaverianos para adquirirem uma postura investigativa, utilizando recursos visuais e digitais para transmitir informações e aprofundar conteúdos de modo interdisciplinar.

Por uma vida saudável: alimentação e atividade física - 8º Ano

Por uma vida saudável: alimentação e atividade física – 8º Ano

O projeto consiste em conhecer a história da alimentação, estimular a...

Saiba Mais

O projeto consiste em conhecer a história da alimentação, estimular a adoção da pratica de exercícios físicos e alimentos saudáveis utilizando a língua inglesa enquanto ferramenta de conhecimento acerca de princípios norteadores sobre hábitos alimentares de estudantes nos EUA e estabelecendo comparações entre os hábitos alimentares entre Brasil e EUA. 

Projeto de vida

Projeto de vida

Curso: Ensino Fundamental I Turma: 1º ano Professoras: Ana Carolina,...

Saiba Mais

Curso: Ensino Fundamental I

Turma: 1º ano

Professoras: Ana Carolina, Andreza, Audrei, Cláudia e Daiane

Coordenadora: Daniela Conti

 

Aulas que visam proporcionar ao aluno e ao professor momentos de bons encontros, conversa franca e reflexão.

Justificativa

De acordo com a UNESCO, as competências do século XXI vão além das necessidades acadêmicas. A escola precisa estar focada no desenvolvimento integral dos estudantes, ajudando-os a progredir em diversas dimensões e pensando numa educação para cidadania global.

Novo na grade curricular do primeiro ano do Ensino Fundamental e primeira série do Ensino Médio do Sanfra, o Projeto de Vida pretende desenvolver no Xaveriano o comportamento de se enxergar atuante no mundo que o cerca a partir do seu autoconhecimento e do que projeta para si, como ser humano autônomo, solidário, crítico e competente. Além disso, por meio das competências socioemocionais, o projeto trabalha também a empatia, a responsabilidade, o respeito, o cuidado, o autocontrole, a determinação e a criatividade.

Com aulas enriquecedoras e utilizando experimentos, jogos, exploração de imagens, reflexões e resolução de problemas, os estudantes constroem seus saberes, assumem o papel de autores, pesquisadores e produtores de conhecimento.

Durante as atividades planejadas para contemplar o projeto, o professor age como mediador na aprendizagem, nas descobertas e nos compartilhamentos de ideias que certamente fazem com que cada aula seja uma rica experiência. Por meio de estratégias de letramento digital, cultura maker e metologias ativas, promove uma educação mais inovadora e mais significativa.

Objetivo Geral

Ter um Projeto de Vida é refletir sobre o que se quer ser no futuro e planejar ações concretas para chegar lá. É o trajeto entre o ser e o querer ser. Não é só pensar em si, mas no outro como parte integrante do mundo em que vive.

O Projeto e o PEC

Nesse sentido, conforme citado no PEC (Projeto Educativo Comum), é importante promover a aprendizagem de modo que capacite o aluno a perceber o valor do aprendizado ao longo da vida e possibilite o desenvolvimento dos talentos individuais e coletivos. Garantir a aprendizagem integral exige da escola, hoje, a compreensão de que o contexto mudou, os alunos aprendem de formas e em tempos distintos, em espaços que não se limitam ao escolar, exigem respostas individualizadas, diversos modos de fazer e de mediar a construção do saber, oportunizando vivências que atendem a diferentes necessidades.

Objetivos específicos

  • Argumentar com base em evidências;
  • Perceber as diferenças entre as condições de vida no mundo atual e ao longo da história, relacionando-as ao conhecimento científico e a produção tecnológica;
  • Descrever o que observa; comparar e classificar com critérios próprios ou propostos, ler, interpretar e consultar diversas fontes de informações sobre a ciência e a tecnologia, desenvolvendo a capacidade de discutir fatos e informações, argumentar e explicar com base nessas leituras;
  • Ler imagens para identificar diferenças e semelhanças entre paisagens diversas.
  • Identificar os lugares como produtos das ações humanas e suas interações com o ambiente.
  • Perceber mudanças e permanências nas atividades e hábitos ao longo dos tempos.
  • Relacionar lugares e tempos vividos no cotidiano com fatos que marcaram a história no passado.
  • Identificar acontecimentos diferentes e cotidianos em sala de aula e relacioná-los a acontecimentos passados.
  • Reconhecer diferentes tipos de grupos de convivência e pertencimento.
  • Reconhecer diferenças e semelhanças entre os alunos: idade, acordos e desacordos decorrentes da convivência ao longo do tempo.
  • Marcar o tempo histórico na linha do tempo para compreender as transformações ocorridas ao longo do tempo vivido.
  • Identificar o próprio grupo de convívio e relacioná-lo com outros grupos.
  • Conhecer e respeitar o modo de vida dos diferentes grupos sociais, reconhecendo semelhanças e diferenças entre eles.
Projeto de Vida (ONG) - Ensino Médio

Projeto de Vida (ONG) – Ensino Médio

O Projeto ONGs visa despertar a empatia dos xaverianos em...

Saiba Mais

O Projeto ONGs visa despertar a empatia dos xaverianos em relação às dificuldades enfrentadas por jovens e adultos para ingressar ou serem reinseridos no mercado de trabalho.

Projeto Literário: Leitura de Cordel

Projeto Literário: Leitura de Cordel

TÍTULO: Imagina o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar...

Saiba Mais

TÍTULO: Imagina o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar independente?

SÉRIE: 4º ano

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Kenia Curtis e Renata Lencioni

COORDENADOR RESPONSÁVEL: Daniela Conti

JUSTIFICATIVA

· A literatura de Cordel nas escolas não é muito conhecida nem explorada, pois a mesma é vista de forma avessa pelos educandos, não trazem consigo o sabor de que “Literatura é vida, é arte” devido essa percepção a respeito da falta de divulgação e conhecimento sobre literatura de cordel nas salas de aula, tornou-se necessário que os alunos conheçam a riqueza cultural que existe nos versos da literatura de cordel para que possam produzi textos, enriquecer como leitor e conhecer uma das mais ricas manifestações da língua.

O projeto a ser desenvolvido visa proporcionar aos Xaverianos uma grande diversidade de experiências e ensinar-lhes formas de participação, para que possam ampliar a consciência sobre as questões relativas a literatura brasileira, ao meio ambiente, especialmente ao Nordeste e assumir de forma independente e autônoma atitudes e valores voltados à sua proteção e melhoria.

OBJETIVOS GERAIS

· Compreender e reconhecer a função social do gênero cordel, bem como suas características básicas e estruturais através de práticas de leitura, produção e análise linguística reconhecendo sua importância na cultura popular

· Conhecer a cultura nordestina através de folhetos de cordel, música, arte e artesanato.

· Valorizar atitudes e comportamentos favoráveis ao respeito às diferenças e à preservação da cultura nordestina.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

· Despertar sempre o gosto e o desejo pela leitura;

· Compreender o contexto de produção próprio da literatura de cordel e reconhecer em exemplares do gênero a estrutura básica de uma composição poética (tema abordado, organização espacial das palavras, verso, estrofe, rima, ritmo, métrica);

· Interpretar recursos linguísticos empregados em textos poéticos dos gêneros, em especial a rima;

.Criar coletivamente sextilhas de cordel, produzindo um folheto ilustrado e apresentando-o oralmente para os pais e comunidade escolar.

· Reconhecer a literatura de cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.

O PEC E O PROJETO

· É importante promover a aprendizagem de modo que capacite o Xaveriano a perceber o valor do aprendizado ao longo da vida e possibilite o desenvolvimento dos talentos individuais e coletivos.

· Procurar desenvolver ao máximo as potencialidades e dimensões dos Xaverianos nos aspectos cognitivo, social, emocional e espiritual.

O PPI E O PROJETO

· Promover rodas de conversas e debates para considerar os conteúdos que os xaverianos trazem consigo, conteúdos que possam ser agregados aos adquiridos anteriormente.

· Buscar experiências, sensibilizando os Xaverianos através de vídeos, músicas, imagens e relatos de sertanejos, aguçando a imaginação, os sentimentos e o entendimento para aproximá-los da cultura nordestina.

· O professor deve observar com frequência através de avaliações orais, escritas, debates, o índice de maturidade dos xaverianos e atitudes relativas às necessidades propostas.

Ruas de memória: história e memória da Independência no bairro do Ipiranga

Ruas de memória: história e memória da Independência no bairro do Ipiranga

Refletir sobre o bairro do Ipiranga, inserindo-o no contexto da Independência do Brasil

Saiba Mais

Longe de ser apenas uma via para locomoção de pessoas e mercadorias, as ruas são, também, espaços de memória e de História, o que nos faz refletir acerca da máxima do geógrafo Milton Santos, para quem o espaço é “um acúmulo desigual de tempos”.

O projeto “Ruas de memória: História e Memória da Independência no bairro do Ipiranga” nasce com o intuito de propiciar, de forma sociocognitiva e lúdica, a capacidade de interpretar o mundo, de compreender processos e fenômenos sociais, políticos e culturais e de, acima de tudo, refletirem sobre o bairro do Ipiranga, inserindo-o no contexto da Independência do Brasil.

Saindo da plateia – frente a frente com a realidade

Saindo da plateia – frente a frente com a realidade

Quais questões sociais devemos olhar com mais atenção em nosso cotidiano?

Saiba Mais

O Projeto “Saindo da plateia: frente a frente com a realidade” surgiu da questão norteadora: “Quais questões sociais devemos olhar com mais atenção em nosso cotidiano?”, que oportunizará aos xaverianos a possibilidade de se colocar diante das questões sociais em evidência atualmente, se posicionar criticamente frente às situações enfrentadas em seu cotidiano e a partir de uma vivência concreta, gerar procedimentos e fornecer instrumentos multidisciplinares que os envolverão como pesquisadores, participantes e transformadores da realidade.

Simulação de Júri histórico: a República de 1946

Simulação de Júri histórico: a República de 1946

Propiciar, de forma sociocognitiva e lúdica, a reflexão sobre a História recente do Brasil e o legado do passado para o presente

Saiba Mais

Com o objetivo de melhorar a compreensão acerca da 4ª República Brasileira, que compreende o período de 1946 a 1964, os alunos da 3ª série do Ensino Médio realizaram uma simulação de um júri histórico. Divididos em grupos, os estudantes receberam do professor o nome de um presidente da república estudado, e tiveram que levantar argumentos favoráveis ou contrários ao seu mandato presidencial. As pesquisas deveriam abranger temas como Saúde, Educação, Transportes, Política Interna, Política Externa e Economia.

A atividade teve como objetivo desenvolver as habilidades de leitura, interpretação de texto, pesquisa e oratória. Além disso, ao procurar documentos em bases de dados digitais, os xaverianos puderam se aproximar do trabalho realizado pelos historiadores.

O projeto “Simulação de Júri Histórico: A República de 1946” nasce com o intuito de propiciar, de forma sociocognitiva e lúdica, a capacidade de interpretar o mundo, de compreender processos e fenômenos sociais, políticos e culturais e de, acima de tudo, refletirem sobre a História recente do Brasil e o legado do passado para o presente.

Sociedade alternativa - 2ª série

Sociedade alternativa – 2ª série

O objeto do projeto é criar e organizar uma sociedade...

Saiba Mais

O objeto do projeto é criar e organizar uma sociedade física, econômica e política, aplicando o conceito de sustentabilidade dentro da proposta econômica, e ainda propor diferentes formas de organização e apresentação da proposta.

Stop Motion

Stop Motion

TÍTULO DO PROJETO: A matemática e a técnica de Stop...

Saiba Mais

TÍTULO DO PROJETO: A matemática e a técnica de Stop Motion

SÉRIE: 5° ano

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Daniela Carla Gislene, Raquel,

COORDENADORA RESPONSÁVEL: Daniela Conti

DESTINATÁRIO: Xaverianos dos 5os anos A, B e C

 

 

Justificativa

A animação em stop Motion consiste em imagens que são postas em sequência para criar uma ilusão de movimento.

O stop motion foi uma das técnicas que surgiram daqueles brinquedos ópticos, mostrados em aula bastante explorados pelo cinema. Apesar de ser antiga, ela ainda está presente nas produções atuais, seja em longa metragens ou em vídeos tutoriais e educativos.

 

Objetivos

Conhecer a técnica Stop Motion

Conhecer os brinquedos ópticos

Criar animações através da técnica Stop Motion aliando algumas áreas do conhecimento

 

Estratégias:

Apresentação de material  sobre Animação

Confecção de cenários e personagens

Desenvolvimento de uma animação Stop Motion

Modelo de Roteiro e Story Board

Um país chamado Brasil - de Pero Vaz até o século XXI - 7º ano

Um país chamado Brasil – de Pero Vaz até o século XXI – 7º ano

O Projeto “ Um país chamado Brasil – de Pero...

Saiba Mais

O Projeto “ Um país chamado Brasil – de Pero Vaz de Caminha até o século XXI” surgiu da visita à exposição “Brasilianas” no Itaú Cultural que tem como objetivo mostrar cinco séculos de história do Brasil. São pinturas, desenhos, aquarelas, gravuras, mapas, documentos, livros e caricaturas, entre outros, que retratam o país desde a chegada dos colonizadores pela perspectiva da Arte, História, Geografia, Ciências e Literatura. Nesse projeto, os xaverianos terão a oportunidade de revisitar o Brasil através de uma abordagem artística, além de refletir sobre a evolução dos meios de comunicação.

Nós na Rede

Nós na Rede

Oferecer aos Xaverianos informações sobre algum aspecto da Cultura Brasileira através da construção de jogos

Saiba Mais

Responsável: Daniela Conti

Objetivos
01. Avaliar as propostas educativas, sua efetividade e adequação ao PEC.

Descrição:
Construção de jogos físicos e online: Carrute, QR Code, quebra cabeça online, jogo africano de tabuleiro, Sudoku.

Justificativa:
De forma lúdica, apropriar-se de um assunto sobre a Cultura Brasileira ampliando o reconhecimento da identidade inaciana que une todos os Colégios.
Além disso, o projeto justica-se também pelo fato do jogo ser uma atividade de aspecto lúdico com regras estabelecidas pelos participantes. Ele é importante, pois ajuda no desenvolvimento integral das crianças e contribui nos aspectos motores, cognitivos, afetivos e sociais. Trabalhar com jogos é uma situação didática que colabora para uma aprendizagem mais significativa. O professor sabe que ensinar é criar condições adequadas ao processo ensino-aprendizagem e à realização de intervenções com vistas a possibilitar avanços aos alunos e, o jogo é uma dessas condições didáticas.

Objetivo Geral:
Oferecer aos Xaverianos do Ensino Fundamental I, informações sobre algum aspecto da Cultura Brasileira através da construção de jogos, sabendo que são aliados na organização de situações de aprendizagem e servem como uma prática social de relação com o conhecimento.

Objetivos Específicos:
1. Construir com os Xaverianos materiais lúdicos, sejam concretos ou em ambiente virtual, a partir das informações coletadas sobre o tema: Cultura Brasileira.
2. Apropriar-se de assuntos que serão desenvolvidos dentro do tema Cultura Brasileira: MPB, Imigração Japonesa, Cordel, Cultura africana.
3. Elaborar e construir jogos sobre os assuntos acima.
4. Perceber que diferentes espaços do colégio podem ser usados como espaço de discussão, confecção e jogos.
5. Incentivar os jogos de regra.
6. Ser capaz de justificar suas opções num jogo.
7. Estabelecer relações entre os conhecimentos postos no jogo e os conhecimentos escolares.

Olhinhos Fechados, Coração Aberto

Olhinhos Fechados, Coração Aberto

Os xaverianos serão estimulados a pensar sobre seu dia e a se colocarem no lugar do outro

Saiba Mais

Responsável: DANIELA CONTI

Descrição:
Diariamente, as turmas envolvidas no projeto darão início ao exame de consciência, silenciando o ambiente da Educação Infantil.
Cada professora fará a condução de seu grupo durante por aproximadamente 5 minutos, normalizando a turma.
Este momento acontecerá, inicialmente, com um pedido de luz, graça e benção.
Os xaverianinhos serão estimulados a pensar sobre seu dia e a se colocarem no lugar do outro, relembrando e agradecendo as coisas boas que aconteceram, fazendo relações significativas, estimulando a memória afetiva.
Roda de conversa e história.

Justificativa:
Os primeiros anos de vida de uma criança são marcados por grandes transformações e descobertas. Aos poucos, os pequenos começam a entender o mundo em que vivem e aprendem a lidar consigo mesmos e com os outros. O Projeto “OLHINHOS FECHADOS CORAÇÃO ABERTO” está baseado em ensaios de exame de consciência ao estilo de Inácio de Loyola e quer ser uma “escola de oração”, promovendo a união dos xaverianinhos com Deus e um espaço de tempo destinado a trabalhar a interiorização e reflexão pessoal.
Diante de um mundo que se apresenta repleto de estímulos e rumores e, por estarmos num centro inaciano de educação, surge a necessidade de uma pausa para aquietar-se, agradecer, refletir e revisar.

Objetivos Gerais:

  • Reconhecer Deus em tudo que vivemos, agradecer e renovar-se com um bom propósito;
  • Ajudar as crianças em seu crescimento pessoal;
  • Desenvolver diferentes modos de examinar a consciência;
  • Ampliar gradativamente as possibilidades de comunicação com Deus por meio da oração e revisão de vida e atitudes;
  • Desenvolver nos xaverianinhos a capacidade de tornar-se agentes transformadores do bem comum e de suas relações com os demais.

Objetivos Específicos:

  • Familiarizar-se com a oração pessoal;
  • Reconhecer Deus como amigo e alguém próximo;
  • Criar espaço de reflexão orientado e adequado aos xaverianinhos, para ajudá-los a fazer uma releitura do dia em moldes inacianos;
  • Perceber, estimular e desenvolver a sensibilidade das crianças;
  • Estimular a memória afetiva (que memória a criança guarda dessa ou daquela situação);
  • Contemplar;
  • Criar momentos de introspeção.
África: Etnias e pluralidade sociocultural

África: Etnias e pluralidade sociocultural

TÍTULO DO PROJETO: População brasileira: uma mistura de povos e...

Saiba Mais

TÍTULO DO PROJETO: População brasileira: uma mistura de povos e culturas.

SÉRIE: 5° ano

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Daniela, Gislene, Raquel, Alexander, Raphael e Luciana.

COORDENADORA RESPONSÁVEL: Daniela Conti

DURAÇÃO APROXIMADA: 6 meses

DESTINATÁRIO: Xaverianos dos 5os anos A, B e C

 

JUSTIFICATIVA

A educação constitui-se um dos principais mecanismos de transformação de um povo e é papel da escola, de forma democrática e comprometida com a promoção do ser humano na sua integridade, estimular a formação de valores, hábitos e comportamentos que respeitem as diferenças e as características próprias de grupos e culturas.

Este projeto, visa o aprendizado e um estudo mais aprofundado da História da Cultura Afro-Brasileira, destacando a grande importância e a valorização da cultura africana, criando espaços com manifestações artísticas e desenvolvendo atividades variadas, que promoverão a releitura da história do mundo africano em torno da diversidade cultural existente em nosso país.

 

OBJETIVO GERAL

Contribuir para a educação dos cidadãos brasileiros no processo de escolarização, proporcionando condições aos Xaverianos de apropriarem-se de novos saberes sobre a cultura afro-brasileira, a fim de que essa diversidade seja valorizada e respeitada. Que a escola como espaço de aprendizagem de democracia inclusiva, fortaleça na prática a não discriminação, não preconceito e respeito às diferenças e diversidades.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Conhecer costumes e tradições africanas;
  • Compreender a ligação entre Brasil e África;
  • Identificar a influência de alguns aspectos da cultura africana na formação da população brasileira, que marcaram o modo de vida do nosso povo, como jogos, língua, arte, música entre outras;
  • Entender de que forma os africanos escravizados beneficiaram as atividades econômicas da época com seus saberes;
  • Compreender a origem e os fatos históricos do povo africano;
  • Conhecer e respeitar as lutas dos africanos e dos afrodescendentes;
  • Conhecer aspectos da cultura dos povos africanos, como o modo de compreender e entender o mundo;
  • Favorecer o contato dos alunos com os contos etiológicos;
  • Ampliar o repertório dos alunos com histórias colhidas na tradição oral;
  • Valorizar a forte influência dos afrodescendentes na cultura brasileira.

O PPI E O PROJETO

“O uso coerente do paradigma inaciano pode levar à aquisição de hábitos permanentes de aprendizagem, que fomentem a intensidade da experiência, a compreensão reflexiva que supere o interesse individual e os critérios de uma educação responsável. ”

(PEDAGOGIA INACIANA – UMA PROPOSTA PRÁTICA, P.66)

Formação Cívica e Cidadã

Formação Cívica e Cidadã

Participar de forma ativa na transformação da sociedade através do respeito à individualidade e aos direitos e modo de vida das pessoas

Saiba Mais

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Todas as professoras titulares de sala

COORDENADORAS RESPONSÁVEIS: Daniela Conti

DURAÇÃO: Todo ano letivo

(…) “É preciso ver com o coração. Quem vê sem sentir dor deixa o mundo como está. Mas quem sofre quando vê, coloca a mão na massa para mudar a situação”.

RUBEM ALVES 

JUSTIFICATIVA

Cidadania – uma palavra usada com frequência, mas que poucos entendem o que significa – quer dizer, em essência, a garantia por lei de viver dignamente. (DIMENSTEIN, 2011)

Cidadania é o direito à vida com tudo que deve vir junto: liberdade, justiça, saúde, trabalho, educação, etc. (NOVAES E LOBO, 2008) e, portanto, a importância do desenvolvimento desse projeto na escola que precisa desde cedo ser apresentado às crianças.

É indispensável reservar um espaço na escola para transmitir valores como solidariedade, tolerância, respeito, o que é certo e o que é errado para si e para os outros e, a partir daí, respeitar as regras e lutar para que elas funcionem na prática, mostrando aos alunos que o mundo é feito de muitas pessoas com necessidades diferentes e, que eles são parte desse todo – e não o centro – aspecto fundamental para ensinar cidadania.

Ao trabalharmos Bullying neste projeto, reconhecemos ser um problema que fere os princípios da cidadania e, portanto, merece nosso olhar atento e cuidadoso, no sentido de impedir um aluno de fazer mal a outro e, assim, ser tolhido seu direito de usufruir de uma convivência pacífica em grupo e ao mesmo, tempo, de dar o seu melhor.

Porém como aponta Rosely Sayão (2011), conflitos, pequenas brigas e disputas constantes acontecem entre crianças e jovens. Sempre aconteceram e sempre acontecerão. Mas esses fatos, na proporção em que costumam acontecer, não podem ser nomeados como bullying. Fazer isso é banalizar o tema, que é sério. Aliás, isso tudo acontece sem ultrapassar os limites das relações civilizadas se há adultos por perto. Essa é nossa questão de sempre, por falar nisso.

O verdadeiro Bullying só acontece em situações em que os mais novos se encontram por conta própria, sem a companhia e a tutela de adultos, sem ainda ter condições para tal.

Também é papel da escola mostrar o que é socialmente benéfico e se preocupar com projetos socioambientais, pois é mais uma oportunidade para a criança refletir sobre as responsabilidades que deve ter no meio em que vive, que é de todos e de cada um.

Debater, discordar e protestar são princípios da cidadania. As crianças ainda não alcançaram o entendimento pleno dos papéis sociais existentes ao seu redor e nisso o Projeto Pequenos Cidadãos em Ação quer ser uma ajuda e desenvolvimento de leitura de mundo humanizador e crítico. Cabe aos pais e à escola provocar o debate para que, desde cedo, as crianças possam ter consciência de seus direitos e dos direitos dos demais, que digam o que pensam e, depois, reflitam sobre o dito para sua maior validação ou reposicionamento.

PROBLEMATIZAÇÃO

Como (re)construir valores em crianças que ainda estão em processo de entendimento de seu papel dentro da sociedade?

OBJETIVO GERAL

Chamar nossos Xaverianos a participarem de forma ativa na transformação da sociedade através do respeito à individualidade e aos direitos e modo de vida das pessoas, valorizando diferenças e semelhanças, reconhecendo a importância da convivência e dos deveres com a natureza e com o lugar onde vivem.

É dever de todos tirar a cidadania do papel e fazer com que nossos direitos e deveres sejam cumpridos. (DIMENSTEIN, 2011) 

 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Identificar valores como solidariedade, justiça e igualdade para exercer a cidadania, seja em casa, na rua, na escola, no bairro, etc.;
  • Desenvolver a humanização no trato político-social;
  • Incentivar a cooperação e trabalhar de maneira interativa para encorajar a aprendizagem de todos os alunos e desenvolver a percepção de que a criança está inserida em uma comunidade e que deve estar sempre atenta para fazer sua parte de forma autônoma progressivamente, sendo corresponsável pelas tomadas de decisões e respeitando regras e normas.
  • Ensinar a conviver com diferenças de todo o tipo: classes sociais, raças, religiões, etc.;
  • Estimular a participação das crianças em decisões que envolvam todo o grupo, com debates e votações, promovendo o exercício da democracia;
  • Desenvolver pequenas ações sociais que tenham como meta melhorar a qualidade dos espaços em que estão inseridos.
  • Entender o civismo (cidadania) como um sentimento de amor à pátria e de respeito uns pelos outros.

O PPI, O PEC E O PROJETO

“O Paradigma Inaciano (contexto, experiência, reflexão, ação e avaliação) sugere uma multidão de caminhos pelos quais os professores podem acompanhar seus alunos e facilitar-lhes a aprendizagem, o amadurecimento, fazendo-os encarar a verdade e o sentido da vida.  É um Paradigma que pode fornecer resposta muito adequada aos problemas educativos por nós hoje enfrentados, e ter capacidade intrínseca de ultrapassar o meramente teórico e chegar a ser instrumento de efetuar mudanças em nossa maneira de ensinar e na de os nossos alunos aprenderem.

(…) um modo de proceder que todos podemos adotar confiadamente em nossa tarefa de ajudar os alunos em seu desenvolvimento autêntico como pessoas competentes, conscientes e sensíveis à compaixão”.

(PEDAGOGIA INACIANA – UMA PROPOSTA PRÁTICA, P.38)

“A noção de valor fundamenta a vida escolar e está explícita no currículo da instituição. As normas, os regulamentos, as decisões, as ações e a relação estabelecida entre os membros da comunidade educativa transparecem os valores que pregamos. Educamos na justiça, no respeito, na solidariedade, na contemplação e na compaixão. A educação jesuíta é instrumento efetivo de formação, fundamentado na fé, na prática da justiça, no diálogo inter-religioso e no cuidado com a ambiente”.

(PEC – PROJETO EDUCATIVO COMUM, PP. 44 E 45)

Maurício de Sousa e sua contribuição na Cultura Brasileira

Maurício de Sousa e sua contribuição na Cultura Brasileira

TÍTULO: Aprender brincando com a Turma da Mônica SÉRIE: 1º...

Saiba Mais

TÍTULO: Aprender brincando com a Turma da Mônica

SÉRIE: 1º ano – Ensino Fundamental I

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Ana Carolina, Andreza, Cláudia, Daiane e Audrei

COORDENADOR RESPONSÁVEL: Daniela Conti

JUSTIFICATIVA

As histórias em quadrinhos da Turma da Mônica são muito conhecidas pelas crianças e são importantes recursos didáticos que podem ser utilizados em sala de aula para trabalhar diferentes aspectos da vida humana. Como os personagens também são crianças é comum que os Xaverianos se identifiquem com alguns deles. Neste projeto iremos utilizar as características que identificam a Mônica, o Cebolinha, a Magali, o Cascão e o Chico Bento, dentre outros personagens, para trabalharmos temas transversais, como os valores: Amizade, Respeito, Preservação do meio ambiente, Solidariedade, dentre outros. Além é claro de trabalharmos o gênero literário de HQ e o estímulo à leitura e a escrita.

Tendo em vista o estímulo à leitura e a escrita, o tema “Maurício de Sousa e sua contribuição na Cultura Brasileira” foi escolhido por ser uma personalidade que contribuiu muito com seus personagens conhecidos pelas crianças, e por estes terem idades aproximadas aos Xaverianos, o que facilita a interação e a curiosidade nas pesquisas.

Por meio de leituras compartilhadas, roda de conversa e pesquisas as crianças conhecerão sobre a vida de Maurício de Sousa e sobre as personagens marcantes que ele criou, além de conhecer outras que vieram para contribuir com a questão das igualdades sociais.

Esse universo fascinante de histórias e desenhos contribuirá na evolução, tanto da leitura quanto da escrita, de nossos xaverianos em processo de alfabetização.

OBJETIVO GERAL

Conhecer a biografia de Maurício de Sousa e suas principais personagens. Com isso, os envolvidos nesse projeto terão a oportunidade de ler e ouvir várias histórias, assistir desenhos, criar novas histórias, além de refletir sobre o modo de vida das pessoas, as diferentes maneiras de falar e os costumes de regiões diferentes a partir das personagens Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, Chico Bento, Rosinha e outros e, assim, evoluir com prazer no processo de alfabetização.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

· Conhecer a biografia de Maurício de Sousa e a trajetória de criação dos personagens que fazem parte da Turma da Mônica.

· Identificar e nomear os personagens da Turma da Mônica.

· Identificar as características de cada personagem e comparar com as características pessoais de cada criança.

· Trabalhar temas específicos através das características pessoais dos personagens: higiene (Cascão), alimentação (Magali), regionalismo (Chico Bento), relacionamento (Mônica) e trocas ortográficas (Cebolinha).

· Valorizar e incentivar valores como: respeito, amizade, solidariedade e cooperação.

· Incentivar o hábito à leitura e à criatividade.

· Conhecer diferentes linguagens através das histórias em quadrinhos, das tirinhas, distinguindo a fala dos personagens da fala do narrador.

· Desenvolver a criatividade na criação de tirinhas e desenhos.

· Despertar o gosto pela leitura.

· Desenvolver habilidades de leitura, escrita e produção de textos.

O projeto e o PEC

Pressupondo o aluno como centro do processo de aprendizagem, investimos num  currículo que ofereça oportunidades para que o conhecimento seja constituído de diversas formas, individual e coletivamente, garantindo acompanhamento sistemático do aluno, do processo de ensino e de aprendizagem e dos modos de avaliação daquilo que se espera como resultado. A meta é garantir um caminho no qual ensino e aprendizagem sejam constantemente avaliados, evitando que a não aprendizagem seja entendida como responsabilidade exclusiva dos educandos. (PEC, N. 36)

Os indígenas e suas culturas

Os indígenas e suas culturas

Tema: Macroprojeto – Politicas públicas Curso: Ensino Fundamental I Turma:...

Saiba Mais

Tema: Macroprojeto – Politicas públicas

Curso: Ensino Fundamental I

Turma: 1º ano

Professoras: Ana Carolina, Andreza, Audrei, Cláudia e Daiane

Coordenadora: Daniela Conti

 

Justificativa
Sempre ouvimos falar, comemoramos e conhecemos superficialmente algumas coisas sobre os costumes e tradições dos índios brasileiros.  Geralmente este dia de conscientização e aprendizado é uma vez ao ano, no dia 19 de Abril, pois é o dia do Índio, as crianças se pintam, fazem cocar e colar. Os índios são muito mais que isso, faz parte da cultura do Brasil. Sua origem ainda é desconhecida, até mesmo misteriosa. Existem algumas especulações que dizem que os índios têm origens Asiáticas, Mongoloides e até mesmo que eles são nativos daqui mesmo.

Queremos com esse projeto desmistificar algumas ideias e conhecer mais profundamente a história e curiosidades do povo indígena. Também queremos mostrar como é importante o respeito às diferentes culturas e pessoas, independentemente de sua origem, crença ou religião.

A cultura indígena está presente no nosso dia a dia: na fala, no alimento, entre outros. O índio está inserido na cultura urbana de forma direta e indireta. E é importante que saibamos sobre seu modo de viver, suas tradições, seus hábitos e crenças para respeitá-los.

 

Objetivo geral

Conhecer e respeitar a cultura indígena compreendendo as relações de tempo, espaço, cultura e sua influência na identidade social do povo brasileiro.

Perceber a formação social de um grupo, seus hábitos e sua integração com o mundo que o cerca. A relação do homem com o seu habitat, com seu grupo, utilizando dos recursos de que dispõe para a sua sobrevivência.

Objetivos específicos

Trazer o grupo para uma reflexão sobre o “diferente” e o “igual”.

Levantar questões comportamentais pertinentes à diversidade social e cultural no Brasil.

Dar ao aluno a possibilidade de vivenciar e experimentar as etapas de construção do grafismo indígena de forma a concretizar o estudo e contextualizar a produção artística.

Conhecer as tradições indígenas, as músicas, a culinária, vocabulário e as artes plásticas;

Identificar e reconhecer os alimentos oriundos da cultura indígena;

Trabalhar com a história indígena, pesquisando itens com nomes de origem e as lendas  e contos indígenas;

Conscientizar os alunos a respeito da distribuição dos povos indígenas pelo mundo;

Conhecer e identificar as pinturas corporais, o que elas representam e para que servem.

 

O PROJETO E O PEC:

“Nesse sentido, é importante promover a aprendizagem de modo que capacite o aluno a perceber o valor do aprendizado ao longo da vida e possibilite o desenvolvimento dos talentos individuais e coletivos. Garantir a aprendizagem integral exige da escola, hoje a compreensão de que o contexto mudou, os alunos aprendem de formas e tempos distintos, em espaços que não se limitam ao escolar, exigem respostas individualizadas, diversos modos de fazer e mediar a construção do saber, oportunizando vivências que atendem a diferentes necessidades. ”

“Nas escolas da Companhia de Jesus, toda ação educativa converge para a formação da pessoa, enfatizando a necessidade de reconhecer as potencialidades do indivíduo e garantindo o desenvolvimento das dimensões afetiva, espiritual, ética, estética, cognitiva, comunicativa, corporal e sociopolítica. (PEC, 2016, p.48 e 49)”.

Ao conhecer suas características físicas, gostos e preferências, o Xaveriano pode desenvolver a autoestima e o autoconhecimento, o que facilita a sua tomada de decisões. Ao conhecer o outro de forma afetiva e pessoal, desenvolve o respeito, a tolerância e valores sólidos.

O PROJETO E O PPI:

“O professor consegue facilitar e acompanhar a aprendizagem e amadurecimento, fazendo com que os alunos encarem a verdade e o sentido da vida”. Neste sentido, cinco pontos devem ser levados em consideração: Contexto, experiência, reflexão, ação e avaliação.

Políticas Públicas

Políticas Públicas

TÍTULO: Imagina o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar...

Saiba Mais

TÍTULO: Imagina o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar independente?

SÉRIE: 4º ano

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Kenia Curtis e Renata Lencioni

COORDENADOR RESPONSÁVEL: Daniela Conti

 

JUSTIFICATIVA

  • O projeto a ser desenvolvido visa proporcionar aos alunos uma grande diversidade de experiências e ensinar-lhes formas de participação para que possam ampliar a consciência sobre as questões relativas à cultura nordestina e assumir de forma independente e autônoma atitudes e valores voltados à preservação dessa rica cultura.
  • O trabalho que se propõe aqui deverá trazer uma visão ampla que envolva não só a cultura nordestina, mas também fazer com que reflitam sobre Políticas Públicas para entender a maneira pela qual elas atingem a vida cotidiana, o que pode ser feito para melhor formatá-las e quais as possibilidades de se aprimorar sua fiscalização, este é um dos itens do capítulo “ver” do texto base da Campanha da Fraternidade (CF).
  • É nesse sentido que este trabalho visa proporcionar aos alunos um melhor entendimento sobre o tema estudado, garantindo assim, uma visão geral e concreta do tema.

 

OBJETIVO GERAL

  • Conhecer o contexto cultural, social e geográfico do Nordeste.
  • Oferecer ao aluno conhecimento necessário para compreender a importância da cultura nordestina.
  • Conhecer as diferenças culturais entre as realidades sociais do Nordeste e o restante do Brasil.
  • Caracterizar socialmente, economicamente, ambientalmente e culturalmente o nordeste.
  • Compreender a dinâmica natural com base na interação dos elementos que a compõe (clima, vegetação, relevo, solo e hidrografia).
  • Valorizar a cultura nordestina e as atitudes e comportamentos favoráveis frente aos nordestinos.
  • Compreender a importância econômica e cultural do Nordeste para o desenvolvimento do Brasil desde o processo de colonização.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Conhecer o contexto histórico do local onde os nordestinos vivem.
  • Conhecer a rica cultura do nordestino.
  • Entender a importância cultural do Nordeste para o desenvolvimento do Brasil
  • Promover atitudes de respeito e reconhecimento da importância Nordeste para o país.
  • Compreender o processo de migração do nordestino para outras regiões e o processo de expansão da cultura nordestina.
  • Conhecer nordestinos que se destacaram pelas suas práticas sociais, pela arte e pela música.
  • Compreender o processo de construção de cisternas no nordeste.
  • Entender a importância da cultura nordestina na literatura e o modo de sobrevivência no nordeste.
  • Promover atitudes de respeito e reconhecimento da importância à cultura nordestina.

 

O PEC E O PROJETO

  • É importante promover a aprendizagem de modo que capacite o aluno a perceber o valor do aprendizado ao longo da vida e possibilite o desenvolvimento dos talentos individuais e coletivos.
  • Procurar desenvolver ao máximo as potencialidades e dimensões dos Xaverianos nos aspectos cognitivo, social, emocional e espiritual.

 

O PPI E O PROJETO

  • Promover rodas de conversas e debates para considerar os conteúdos que os xaverianos trazem consigo, conteúdos que possam ser agregados aos adquiridos anteriormente.
  • Buscar experiências, sensibilizando os Xaverianos através de vídeos, músicas, imagens e relatos de nordestinos, aguçando a imaginação, os sentimentos e o entendimento para aproximá-los da realidade da cultura do Nordeste.
  • Utilizar a memória, o entendimento, a imaginação e os sentimentos para captar o significado e o valor essencial do que esta sendo estudado, culminando na reflexão da importância da cultura nordestina.
  • Ampliar a sensibilização do Xaveriano através de perguntas que o façam considerar o ponto de vista do outro.
  • O professor deve observar, com frequência, através de avaliações orais, escritas, debates, o índice de maturidade dos xaverianos e atitudes relativas às necessidades propostas.
Projeto de vida

Projeto de vida

Curso: Ensino Fundamental I Turma: 1º ano Professoras: Ana Carolina,...

Saiba Mais

Curso: Ensino Fundamental I

Turma: 1º ano

Professoras: Ana Carolina, Andreza, Audrei, Cláudia e Daiane

Coordenadora: Daniela Conti

 

Aulas que visam proporcionar ao aluno e ao professor momentos de bons encontros, conversa franca e reflexão.

Justificativa

De acordo com a UNESCO, as competências do século XXI vão além das necessidades acadêmicas. A escola precisa estar focada no desenvolvimento integral dos estudantes, ajudando-os a progredir em diversas dimensões e pensando numa educação para cidadania global.

Novo na grade curricular do primeiro ano do Ensino Fundamental e primeira série do Ensino Médio do Sanfra, o Projeto de Vida pretende desenvolver no Xaveriano o comportamento de se enxergar atuante no mundo que o cerca a partir do seu autoconhecimento e do que projeta para si, como ser humano autônomo, solidário, crítico e competente. Além disso, por meio das competências socioemocionais, o projeto trabalha também a empatia, a responsabilidade, o respeito, o cuidado, o autocontrole, a determinação e a criatividade.

Com aulas enriquecedoras e utilizando experimentos, jogos, exploração de imagens, reflexões e resolução de problemas, os estudantes constroem seus saberes, assumem o papel de autores, pesquisadores e produtores de conhecimento.

Durante as atividades planejadas para contemplar o projeto, o professor age como mediador na aprendizagem, nas descobertas e nos compartilhamentos de ideias que certamente fazem com que cada aula seja uma rica experiência. Por meio de estratégias de letramento digital, cultura maker e metologias ativas, promove uma educação mais inovadora e mais significativa.

Objetivo Geral

Ter um Projeto de Vida é refletir sobre o que se quer ser no futuro e planejar ações concretas para chegar lá. É o trajeto entre o ser e o querer ser. Não é só pensar em si, mas no outro como parte integrante do mundo em que vive.

O Projeto e o PEC

Nesse sentido, conforme citado no PEC (Projeto Educativo Comum), é importante promover a aprendizagem de modo que capacite o aluno a perceber o valor do aprendizado ao longo da vida e possibilite o desenvolvimento dos talentos individuais e coletivos. Garantir a aprendizagem integral exige da escola, hoje, a compreensão de que o contexto mudou, os alunos aprendem de formas e em tempos distintos, em espaços que não se limitam ao escolar, exigem respostas individualizadas, diversos modos de fazer e de mediar a construção do saber, oportunizando vivências que atendem a diferentes necessidades.

Objetivos específicos

  • Argumentar com base em evidências;
  • Perceber as diferenças entre as condições de vida no mundo atual e ao longo da história, relacionando-as ao conhecimento científico e a produção tecnológica;
  • Descrever o que observa; comparar e classificar com critérios próprios ou propostos, ler, interpretar e consultar diversas fontes de informações sobre a ciência e a tecnologia, desenvolvendo a capacidade de discutir fatos e informações, argumentar e explicar com base nessas leituras;
  • Ler imagens para identificar diferenças e semelhanças entre paisagens diversas.
  • Identificar os lugares como produtos das ações humanas e suas interações com o ambiente.
  • Perceber mudanças e permanências nas atividades e hábitos ao longo dos tempos.
  • Relacionar lugares e tempos vividos no cotidiano com fatos que marcaram a história no passado.
  • Identificar acontecimentos diferentes e cotidianos em sala de aula e relacioná-los a acontecimentos passados.
  • Reconhecer diferentes tipos de grupos de convivência e pertencimento.
  • Reconhecer diferenças e semelhanças entre os alunos: idade, acordos e desacordos decorrentes da convivência ao longo do tempo.
  • Marcar o tempo histórico na linha do tempo para compreender as transformações ocorridas ao longo do tempo vivido.
  • Identificar o próprio grupo de convívio e relacioná-lo com outros grupos.
  • Conhecer e respeitar o modo de vida dos diferentes grupos sociais, reconhecendo semelhanças e diferenças entre eles.
Projeto Literário: Leitura de Cordel

Projeto Literário: Leitura de Cordel

TÍTULO: Imagina o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar...

Saiba Mais

TÍTULO: Imagina o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar independente?

SÉRIE: 4º ano

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Kenia Curtis e Renata Lencioni

COORDENADOR RESPONSÁVEL: Daniela Conti

JUSTIFICATIVA

· A literatura de Cordel nas escolas não é muito conhecida nem explorada, pois a mesma é vista de forma avessa pelos educandos, não trazem consigo o sabor de que “Literatura é vida, é arte” devido essa percepção a respeito da falta de divulgação e conhecimento sobre literatura de cordel nas salas de aula, tornou-se necessário que os alunos conheçam a riqueza cultural que existe nos versos da literatura de cordel para que possam produzi textos, enriquecer como leitor e conhecer uma das mais ricas manifestações da língua.

O projeto a ser desenvolvido visa proporcionar aos Xaverianos uma grande diversidade de experiências e ensinar-lhes formas de participação, para que possam ampliar a consciência sobre as questões relativas a literatura brasileira, ao meio ambiente, especialmente ao Nordeste e assumir de forma independente e autônoma atitudes e valores voltados à sua proteção e melhoria.

OBJETIVOS GERAIS

· Compreender e reconhecer a função social do gênero cordel, bem como suas características básicas e estruturais através de práticas de leitura, produção e análise linguística reconhecendo sua importância na cultura popular

· Conhecer a cultura nordestina através de folhetos de cordel, música, arte e artesanato.

· Valorizar atitudes e comportamentos favoráveis ao respeito às diferenças e à preservação da cultura nordestina.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

· Despertar sempre o gosto e o desejo pela leitura;

· Compreender o contexto de produção próprio da literatura de cordel e reconhecer em exemplares do gênero a estrutura básica de uma composição poética (tema abordado, organização espacial das palavras, verso, estrofe, rima, ritmo, métrica);

· Interpretar recursos linguísticos empregados em textos poéticos dos gêneros, em especial a rima;

.Criar coletivamente sextilhas de cordel, produzindo um folheto ilustrado e apresentando-o oralmente para os pais e comunidade escolar.

· Reconhecer a literatura de cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.

O PEC E O PROJETO

· É importante promover a aprendizagem de modo que capacite o Xaveriano a perceber o valor do aprendizado ao longo da vida e possibilite o desenvolvimento dos talentos individuais e coletivos.

· Procurar desenvolver ao máximo as potencialidades e dimensões dos Xaverianos nos aspectos cognitivo, social, emocional e espiritual.

O PPI E O PROJETO

· Promover rodas de conversas e debates para considerar os conteúdos que os xaverianos trazem consigo, conteúdos que possam ser agregados aos adquiridos anteriormente.

· Buscar experiências, sensibilizando os Xaverianos através de vídeos, músicas, imagens e relatos de sertanejos, aguçando a imaginação, os sentimentos e o entendimento para aproximá-los da cultura nordestina.

· O professor deve observar com frequência através de avaliações orais, escritas, debates, o índice de maturidade dos xaverianos e atitudes relativas às necessidades propostas.

Stop Motion

Stop Motion

TÍTULO DO PROJETO: A matemática e a técnica de Stop...

Saiba Mais

TÍTULO DO PROJETO: A matemática e a técnica de Stop Motion

SÉRIE: 5° ano

PROFESSORES RESPONSÁVEIS: Daniela Carla Gislene, Raquel,

COORDENADORA RESPONSÁVEL: Daniela Conti

DESTINATÁRIO: Xaverianos dos 5os anos A, B e C

 

 

Justificativa

A animação em stop Motion consiste em imagens que são postas em sequência para criar uma ilusão de movimento.

O stop motion foi uma das técnicas que surgiram daqueles brinquedos ópticos, mostrados em aula bastante explorados pelo cinema. Apesar de ser antiga, ela ainda está presente nas produções atuais, seja em longa metragens ou em vídeos tutoriais e educativos.

 

Objetivos

Conhecer a técnica Stop Motion

Conhecer os brinquedos ópticos

Criar animações através da técnica Stop Motion aliando algumas áreas do conhecimento

 

Estratégias:

Apresentação de material  sobre Animação

Confecção de cenários e personagens

Desenvolvimento de uma animação Stop Motion

Modelo de Roteiro e Story Board

A África entre nós - 8º ano

A África entre nós – 8º ano

Surgiu da leitura do livro paradidático para suscitar uma reflexão a partir de conexões históricas que levem à compreensão da identidade do povo brasileiro

Saiba Mais

O projeto “A África entre nós” surgiu da leitura do livro paradidático “Nós” do Brasil para suscitar uma reflexão a partir de conexões históricas que levem à compreensão da identidade do povo brasileiro, possibilitando o conhecimento dos grupos que conviveram e convivem no cotidiano brasileiro.

A cor do preconceito - 7º ano

A cor do preconceito – 7º ano

O projeto “A cor do preconceito” inicia-se a partir da...

Saiba Mais

O projeto “A cor do preconceito” inicia-se a partir da leitura do livro paradidático de mesmo nome, e traz as reflexões e desafios de uma estudante negra e pobre que ganha uma bolsa de estudos em um colégio particular de elite. Tendo isso em vista, os xaverianos serão estimulados a refletir e discutir a questão do negro em nossa sociedade e os entraves para a sua real integração, exercendo sua cidadania e usufruindo de seus direitos de maneira plena.

A nossa civilização antiga

A nossa civilização antiga

O aluno irá conhecer os aspectos econômicos, sociais, culturais, ambientais e políticos das civilizações da antiguidade

Saiba Mais

O projeto “A nossa civilização antiga” justifica-se pela importância de o aluno conhecer os aspectos econômicos, sociais, culturais, ambientais e políticos das civilizações da antiguidade, de modo interdisciplinar e compreendendo as relações entre os diversos aspectos que compõem uma sociedade. Envolvendo todos os componentes curriculares, as civilizações que serão criadas deverão apresentar os aspectos das civilizações originais, acrescidos de elementos criados pelos próprios alunos, estimulando a criatividade, a pesquisa, o trabalho em equipe, entre outros. Em parceria com o “Nave à vela”, além dos aspectos teóricos da civilização, também serão criados objetos de arte, economia e cotidiano para desenvolver outros tipos de habilidades nos xaverianos.

Debate: Química e Sociedade

Debate: Química e Sociedade

A prática da argumentação pode contribuir muito para a aprendizagem das ciências e para a formação do aprendiz-cidadão

Saiba Mais

O debate está centrado no exercício da argumentação como “uma atividade social discursiva que se realiza pela justificação de pontos de vista e consideração de perspectivas contrárias (contra-argumento) com o objetivo último de promover mudanças nas representações dos participantes sobre o tema discutido” (De Chiaro e Leitão, 2005, p. 350). Embora o confronto entre argumento e contra-argumento não garanta mudanças de ponto de vista, o processo é pré-requisito fundamental para que mudanças de perspectiva possam ocorrer (Leitão, 2000). Ainda que a prática da argumentação ocorra em contextos sociais diversos e constitua recurso privilegiado de mediação em processos de construção de conhecimento (Leitão, 2000), acreditamos que, em sala de aula, ela possa contribuir muito para a aprendizagem das ciências e para a formação do aprendiz-cidadão.

Do Sanfra ao Padre Chico na ponta dos dedos/Ipiranga na ponta dos dedos

Do Sanfra ao Padre Chico na ponta dos dedos/Ipiranga na ponta dos dedos

Transferir o foco do educando de “saber” para “aprender”

Saiba Mais

Este projeto tem como foco a reciprocidade, em que cada disciplina seja enriquecida com a contribuição das demais; uma busca pela interdisciplinaridade, sendo o professor o agente de superação da compartimentação dos saberes.
Identificar que a disciplina de Matemática é uma ferramenta a ser utilizada pelas outras áreas do conhecimento (Física e Química).

Transferir o foco do educando de “saber” para “aprender”.

Aplicar os diversos conhecimentos adquiridos (ver conteúdo programático das disciplinas) na reprodução de uma edificação real do bairro do Ipiranga.

Reproduzir de forma fidedigna, ou seja, totalmente em escala, uma edificação presente na rua do colégio (trajeto que liga o Colégio São Francisco Xavier ao Instituto Padre Chico).

Promover a interação entre os xaverianos e os educandos do Instituto Padre Chico.

Doenças que afetam os Sistemas do Corpo Humano

Doenças que afetam os Sistemas do Corpo Humano

A importância do aluno conhecer o funcionamento dos Sistemas do Corpo Humano de modo interdisciplinar

Saiba Mais

O projeto “Doenças que afetam os Sistemas do Corpo Humano” justifica-se pela importância de o aluno conhecer o funcionamento dos Sistemas do Corpo Humano, de modo interdisciplinar e compreendendo as relações entre o Sistema, a doença relacionada e a incidência de casos na América. Estimulando a criatividade, a pesquisa, o trabalho em equipe, entre outros.

Era uma vez uma princesa que se salvou sozinha

Era uma vez uma princesa que se salvou sozinha

O que mais a mulher deve fazer para ser respeitada e valorizada na sociedade?

Saiba Mais

O Projeto “Era uma vez uma princesa que se salvou sozinha” surgiu da questão norteadora: “O que mais a mulher deve fazer para ser respeitada e valorizada na sociedade? ”, que oportunizará aos xaverianos a possibilidade refletir e discutir sobre a posição da mulher no mundo moderno.

Game of Trash - 7º ano

Game of Trash – 7º ano

O Projeto “Game of trash” surgiu da leitura do livro...

Saiba Mais

O Projeto “Game of trash” surgiu da leitura do livro paradidático “O bonequeiro de Sucata” e da questão norteadora “O que você faz para cuidar/preservar o meio ambiente?”, que  oportunizará aos xaverianos a possibilidade de  discutir sobre o trabalho infantil no Brasil e sobre a importância de cuidar do meio ambiente (espaço vivido e biomas brasileiros).

Geometria no ar: as pipas e suas cores

Geometria no ar: as pipas e suas cores

Pelo estudo das cores, polígonos e texto instrucional os xaverianos confeccionam pipas

Saiba Mais

O Projeto “Geometria no ar: as pipas e suas cores” surgiu a partir da interdisciplinaridade entre as disciplinas de Artes Plásticas, Matemática e Língua Portuguesa que estudam respectivamente cores, polígonos e texto instrucional e através da junção desses conteúdos os xaverianos confeccionarão pipas utilizando todos os conceitos aprendidos.

Minha vida no tempo e no espaço

Minha vida no tempo e no espaço

A partir do autoconhecimento e reconhecimento do entorno, tem-se por objetivo valorizar a própria história e de sua família

Saiba Mais

O projeto “Minha vida no tempo e no espaço” surgiu a partir da seguinte questão norteadora: “Eu conheço minha história de vida e o lugar onde eu vivo?”. Por tratar-se de um projeto para o sexto ano, série inicial do Ensino Fundamental 2, consideramos de grande importância para o aluno um exercício de investigação de sua identidade e do local onde vive. Desta maneira, a partir do autoconhecimento e reconhecimento do entorno, tem-se por objetivo valorizar a própria história e de sua família, que estão inseridas ao bairro/local onde se vive, e assim intervir de forma consciente e proativa ao seu redor.

O menino de todas as guerras: desafios, superação e esperança

O menino de todas as guerras: desafios, superação e esperança

Quais questões sociais devemos olhar com mais atenção em nosso cotidiano?

Saiba Mais

O Projeto “Os meninos de todas as guerras: desafios, superação e esperança” surgiu da questão norteadora: “Como enfrentar as guerras internas e externas no cotidiano?”, que oportunizará aos xaverianos a possibilidade de se colocar diante do panorama da grande guerra, das guerras atuais, além de refletir sobre as questões da adolescência que os afligem.

Parodiando

Parodiando

A música envolve as pessoas, sensibiliza, por apresentar uma estrutura poética com sonoridade, rimas, entre outros aspectos

Saiba Mais

O projeto “Parodiando” surgiu a partir da seguinte questão norteadora: “Como tornar o ensino da Língua Portuguesa mais interessante e mais significativo para o aluno?” A música envolve as pessoas, sensibiliza, por apresentar uma estrutura poética com sonoridade, rimas, entre outros aspectos. Além disso, para criação da nova letra musical, o aluno conhece e se apropria dos conhecimentos gramaticais, a fim de que possa transformá-los em um outro gênero textual, no caso, a paródia. Após a criação da letra da música, a apresentação será uma forma de expressão oral, pois cantará a paródia com ritmo e conteúdos coerentes, para que possa compreender a importância dos aspectos gramaticais na construção de sentido do texto.

Por que isso acontece? Eu quero saber!

Por que isso acontece? Eu quero saber!

Utiliza recursos visuais e digitais para transmitir informações e aprofundar conteúdos de modo interdisciplinar

Saiba Mais

O projeto “Por que isso acontece? Eu quero saber! ” justifica-se pela importância de intensificar aprendizados e descobertas dos xaverianos para adquirirem uma postura investigativa, utilizando recursos visuais e digitais para transmitir informações e aprofundar conteúdos de modo interdisciplinar.

Por uma vida saudável: alimentação e atividade física - 8º Ano

Por uma vida saudável: alimentação e atividade física – 8º Ano

O projeto consiste em conhecer a história da alimentação, estimular a...

Saiba Mais

O projeto consiste em conhecer a história da alimentação, estimular a adoção da pratica de exercícios físicos e alimentos saudáveis utilizando a língua inglesa enquanto ferramenta de conhecimento acerca de princípios norteadores sobre hábitos alimentares de estudantes nos EUA e estabelecendo comparações entre os hábitos alimentares entre Brasil e EUA. 

Saindo da plateia – frente a frente com a realidade

Saindo da plateia – frente a frente com a realidade

Quais questões sociais devemos olhar com mais atenção em nosso cotidiano?

Saiba Mais

O Projeto “Saindo da plateia: frente a frente com a realidade” surgiu da questão norteadora: “Quais questões sociais devemos olhar com mais atenção em nosso cotidiano?”, que oportunizará aos xaverianos a possibilidade de se colocar diante das questões sociais em evidência atualmente, se posicionar criticamente frente às situações enfrentadas em seu cotidiano e a partir de uma vivência concreta, gerar procedimentos e fornecer instrumentos multidisciplinares que os envolverão como pesquisadores, participantes e transformadores da realidade.

Um país chamado Brasil - de Pero Vaz até o século XXI - 7º ano

Um país chamado Brasil – de Pero Vaz até o século XXI – 7º ano

O Projeto “ Um país chamado Brasil – de Pero...

Saiba Mais

O Projeto “ Um país chamado Brasil – de Pero Vaz de Caminha até o século XXI” surgiu da visita à exposição “Brasilianas” no Itaú Cultural que tem como objetivo mostrar cinco séculos de história do Brasil. São pinturas, desenhos, aquarelas, gravuras, mapas, documentos, livros e caricaturas, entre outros, que retratam o país desde a chegada dos colonizadores pela perspectiva da Arte, História, Geografia, Ciências e Literatura. Nesse projeto, os xaverianos terão a oportunidade de revisitar o Brasil através de uma abordagem artística, além de refletir sobre a evolução dos meios de comunicação.

“JIS” – Jogos de Indicadores Socioeconômicos - 3ª Série

“JIS” – Jogos de Indicadores Socioeconômicos – 3ª Série

Com o intuito de elaborar projetos no qual os xaverianos...

Saiba Mais

Com o intuito de elaborar projetos no qual os xaverianos possam aprender cada vez mais, os estudantes da 3ª série iram elaborar um jogo educativo e adequado para os xaverianos do 8º ano do sobre indicadores socioeconômicos.

Curta duração - 1ª Série

Curta duração – 1ª Série

O projeto Curta duração tem como proposta relacionar teorias e...

Saiba Mais

O projeto Curta duração tem como proposta relacionar teorias e perspectivas demográficas com a angustia do ser humano e a preocupação com as gerações futuras. Os xaverianos organizados em grupos criaram um curta-metragem sobre o futuro do nosso Planeta Terra (2050), abordando a perspectiva social, econômica e ambiental.

Debate: Aquecimento Global: ambientalista x céticos

Debate: Aquecimento Global: ambientalista x céticos

A realização de debates em sala de aula oferece aos alunos a oportunidade de exporem suas ideias

Saiba Mais

A realização de debates em sala de aula oferece aos alunos a oportunidade de exporem suas ideias prévias a respeito de fenômenos e conceitos científicos num ambiente estimulante. Torna-se, então, necessária a criação de espaços onde os alunos possam falar e, por meio da fala, tomar consciência de suas próprias ideias, além de aprenderem a se comunicar com base num novo gênero discursivo: o científico escolar (Capecchi e Carvalho, 2000).

Assim pode-se afirmar que a alfabetização científica visa prover os alunos do entendimento e leitura do conhecimento científico, já o letramento além de objetivar ao indivíduo uma leitura do conhecimento científico socialmente construído tem a promoção de conduzir a ação na sociedade e como pessoa humana.

Fez pouco, mas fez bem feito! - 2ª Série

Fez pouco, mas fez bem feito! – 2ª Série

O objetivo deste projeto é compreender que as ações tomadas...

Saiba Mais

O objetivo deste projeto é compreender que as ações tomadas a favor do meio ambiente independem de políticas públicas e que a consciência ambiental existe, no entanto muitas vezes não é praticada. Para isso os xaverianos iram identificar um problema socioambiental no colégio, no entorno do colégio ou ainda no bairro, e desenvolver uma campanha para tentar resolvê-lo ou amenizá-lo.

Foguete de propulsão a água

Foguete de propulsão a água

O projetose utiliza da Cultura Maker (Do It Yourself ) como um pilar do aprendizado

Saiba Mais

“Foguete de Propulsão a Água” é um projeto que tem sua metodologia fundamentada na Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). Esta metodologia propicia uma aprendizagem inserida no contexto educacional, na qual o Xaveriano é agente na produção do seu conhecimento, rompendo com a forma rígida e pré-estabelecida do desenvolvimento dos conteúdos, mas possibilitando que os mesmos sejam incorporados, codificados e recodificados durante o desenvolvimento do projeto.

O projeto ainda se utiliza da Cultura Maker (Do It Yourself ) como um pilar do aprendizado. Este pilar, baseado no “aprender fazendo”, privilegia o protagonismo do Xaveriano, oportunizando momentos de colaboração, criatividade, atitude crítica e autônoma, buscando a quebra da compartimentalização de conhecimentos e da rigidez da organização de tempos e espaços. (PEC 41).

“Foguete de Propulsão a Água” almeja à transposição dos limites frios atualmente delineados para o ensino formal, descritivo e axiomático, para um novo cenário, rico de estímulos e fortemente interativo, capaz de proporcionar a autonomia do Xaveriano em elaborar e testar suas hipóteses. (PEC 42).
Esse projeto possui um tipo de organização e planejamento do tempo e dos conteúdos que envolvem uma situação-problema e têm como objetivo articular propósitos didáticos e sociais, ou seja, construir a aprendizagem juntamente com um produto final (MOÇO, 2011)

Globalização de fato - 1ª Série

Globalização de fato – 1ª Série

O projeto Globalização de fato tem como proposta criar um...

Saiba Mais

O projeto Globalização de fato tem como proposta criar um dispositivo (aparato) barato, funcional e acessível para ser utilizado em sala de aula. O objetivo é mostrar que aulas criativas e tecnológicas não dependem de grandes investimentos e, por consequência, pretende fazer com que jovens e professores motivem-se e aprendam melhor.

Ipiranga: agentes da transformação - 2º Série

Ipiranga: agentes da transformação – 2º Série

Colaborar com a formação socioambiental, política e cultural de agentes de transformação

Saiba Mais

“A Amazônia brasileira tem mais de 5 milhões de quilômetros quadrados, em nove estados, e ocupa 59% do território nacional. È uma realidade complexa, desconhecida da maioria dos brasileiros. Abriga 30% de todas as formas vivas do planeta e contém 15,5% da água doce do mundo. Conta com mais de 250 povos indígenas, dezenas deles isolados, e comunidades tradicionais de quilombolas, seringueiros, pescadores, ribeirinhos, posseiros e extrativistas.” (Plano Apostólico – Província dos jesuítas do Brasil 2015-2020) A Amazônia e as florestas tropicais, que armazenam de 90 bilhões a 140 bilhões de toneladas de carbono, ajudam a estabilizar o clima em todo o mundo. Só a Floresta Amazônica representa 10% de toda a biomassa do planeta. Todo este patrimônio natural e sociocultural do Brasil a serviço da humanidade encontra-se gravemente comprometido pelas intervenções humanas.

Devido à sua singular importância no cenário socioambiental nacional e internacional, e pelas características específicas desta imensa e desconhecida região, é de interesse, não só da Província dos Jesuítas do Brasil, mas também da Rede Jesuíta de Educação, da qual a comunidade xaveriana faz parte, promover a reflexão da realidade.

Promover o aprofundamento teórico sobre a história sociopolítica da região, as causas da persistente situação de desigualdade e de exploração das populações e da natureza.

Colaborar com a formação socioambiental, política e cultural de agentes de transformação, para que os mesmos participem do diálogo no espaço público, assumindo a defesa da vida nesta região assim como da natureza em geral.

Linha do tempo – História da humanidade e do conhecimento

Linha do tempo – História da humanidade e do conhecimento

Tornar os xaverianos aptos a uma intervenção mais responsável no mundo em que vivem

Saiba Mais

O projeto “Linha do tempo – uma história da humanidade e do conhecimento” nasce com o intuito de propiciar, de forma sociocognitiva e lúdica, a capacidade de interpretar o mundo, de compreender processos e fenômenos sociais, políticos e culturais e de, acima de tudo, tornar os xaverianos aptos a uma intervenção mais responsável no mundo em que vivem. Ao refletirem sobre os avanços políticos, econômicos, científicos e tecnológicos da humanidade, os estudantes terão um olhar interdisciplinar sobre a atuação do ser humano ao longo da História, contextualizando cada uma das invenções e criações da humanidade.

Meu carrinho de rolimã

Meu carrinho de rolimã

É um projeto que tem sua metodologia fundamentada na Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP)

Saiba Mais

“Meu Carrinho de Rolimã” é um projeto que tem sua metodologia fundamentada na Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). Esta metodologia propicia uma aprendizagem inserida no contexto educacional, na qual o Xaveriano é agente na produção do seu conhecimento, rompendo com a forma rígida e pré-estabelecida do desenvolvimento dos conteúdos, mas possibilitando que os mesmos sejam incorporados, codificados e recodificados durante o desenvolvimento do projeto.

Montanha-russa de papel

Montanha-russa de papel

O Xaveriano é agente na produção do seu conhecimento, rompendo com a forma rígida e pré-estabelecida do desenvolvimento dos conteúdos

Saiba Mais

“Montanha-Russa de Papel” é um projeto que tem sua metodologia fundamentada na Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). Esta metodologia propicia uma aprendizagem inserida no contexto educacional, na qual o Xaveriano é agente na produção do seu conhecimento, rompendo com a forma rígida e pré-estabelecida do desenvolvimento dos conteúdos, mas possibilitando que os mesmos sejam incorporados, codificados e recodificados durante o desenvolvimento do projeto.

O livro da Geopolítica - 3ª Série

O livro da Geopolítica – 3ª Série

A proposta do projeto é confeccionar um livro coletivo sobre...

Saiba Mais

A proposta do projeto é confeccionar um livro coletivo sobre Geopolítica, com definição e análises de relações geopolíticas mundiais, tensas e pacíficas. O objetivo é que o livro contenha opiniões, desenhos, fotos dos autores, montagens, etc. Ao mesmo tempo será um material didático de fácil compreensão e uma significativa recordação.

Projeto de Vida (ONG) - Ensino Médio

Projeto de Vida (ONG) – Ensino Médio

O Projeto ONGs visa despertar a empatia dos xaverianos em...

Saiba Mais

O Projeto ONGs visa despertar a empatia dos xaverianos em relação às dificuldades enfrentadas por jovens e adultos para ingressar ou serem reinseridos no mercado de trabalho.

Ruas de memória: história e memória da Independência no bairro do Ipiranga

Ruas de memória: história e memória da Independência no bairro do Ipiranga

Refletir sobre o bairro do Ipiranga, inserindo-o no contexto da Independência do Brasil

Saiba Mais

Longe de ser apenas uma via para locomoção de pessoas e mercadorias, as ruas são, também, espaços de memória e de História, o que nos faz refletir acerca da máxima do geógrafo Milton Santos, para quem o espaço é “um acúmulo desigual de tempos”.

O projeto “Ruas de memória: História e Memória da Independência no bairro do Ipiranga” nasce com o intuito de propiciar, de forma sociocognitiva e lúdica, a capacidade de interpretar o mundo, de compreender processos e fenômenos sociais, políticos e culturais e de, acima de tudo, refletirem sobre o bairro do Ipiranga, inserindo-o no contexto da Independência do Brasil.

Simulação de Júri histórico: a República de 1946

Simulação de Júri histórico: a República de 1946

Propiciar, de forma sociocognitiva e lúdica, a reflexão sobre a História recente do Brasil e o legado do passado para o presente

Saiba Mais

Com o objetivo de melhorar a compreensão acerca da 4ª República Brasileira, que compreende o período de 1946 a 1964, os alunos da 3ª série do Ensino Médio realizaram uma simulação de um júri histórico. Divididos em grupos, os estudantes receberam do professor o nome de um presidente da república estudado, e tiveram que levantar argumentos favoráveis ou contrários ao seu mandato presidencial. As pesquisas deveriam abranger temas como Saúde, Educação, Transportes, Política Interna, Política Externa e Economia.

A atividade teve como objetivo desenvolver as habilidades de leitura, interpretação de texto, pesquisa e oratória. Além disso, ao procurar documentos em bases de dados digitais, os xaverianos puderam se aproximar do trabalho realizado pelos historiadores.

O projeto “Simulação de Júri Histórico: A República de 1946” nasce com o intuito de propiciar, de forma sociocognitiva e lúdica, a capacidade de interpretar o mundo, de compreender processos e fenômenos sociais, políticos e culturais e de, acima de tudo, refletirem sobre a História recente do Brasil e o legado do passado para o presente.

Sociedade alternativa - 2ª série

Sociedade alternativa – 2ª série

O objeto do projeto é criar e organizar uma sociedade...

Saiba Mais

O objeto do projeto é criar e organizar uma sociedade física, econômica e política, aplicando o conceito de sustentabilidade dentro da proposta econômica, e ainda propor diferentes formas de organização e apresentação da proposta.