11.09.21

A importância de acompanhar as atividades escolares do seu filho

A importância de acompanhar as atividades escolares do seu filho

O objetivo de preparar a criança e o adolescente para o mundo é um compromisso entre família e colégio. Ambos devem estar alinhados para garantir um desenvolvimento pleno ao estudante. Por essa razão, a participação dos pais na vida escolar dos filhos é primordial. Além disso, o acompanhamento estimula o aluno a prosseguir nos estudos, pois ele se sente valorizado e motivado ao notar que pessoas próximas estão interessadas em suas experiências e conquistas. Saiba mais!

O acompanhamento escolar não significa cobrança, mas sim parceria. A palavra está relacionada ao termo companheiro(a), ou seja, quem participa das atividades de outra pessoa. É um gesto que envolve apoio, diálogo, reconhecimento e presença, elementos fundamentais que colaboram para o bom desempenho escolar do aluno. Veja abaixo os benefícios!

9 benefícios de participar da vida escolar do seu filho

Vantagens que a criança adquire quando os pais se envolvem, efetivamente, na rotina escolar:

1) instiga a autoconfiança;

2) aumenta a autoestima;

3) trabalha a autonomia;

4) desenvolve a responsabilidade;

5) aumenta o gosto pelo estudo;

6) melhora o rendimento acadêmico;

7) abre-se para novas experiências;

8) facilita a expressão de emoções e pensamentos;

9) reduz problemas comportamentais.

Exemplo de uma participação efetiva

Claudia Agrella e Diego Del Nero, pais do estudante Alexandre, sabem quão significativa é a participação escolar. “Nós temos plena consciência da importância de acompanhar a vida escolar do Alexandre, sobretudo, por causa da fase na qual ele se encontra: no último ano do Fundamental I. Isso significa que ele ainda está desenvolvendo condições e maturidade para estudar sozinho e criar um método que combine com sua personalidade.”

Para acompanhar o dia a dia do filho no Colégio São Francisco Xavier, Cláudia e Diego verificam a Agenda Virtual, ferramenta on-line do SANFRA que permite a interação entre famílias e educadores. Ainda, após as lições de casa, eles conferem erros gramaticais e de escrita, além de se atentarem para a qualidade da atividade. “Se a resposta estiver incompleta, pedimos para ele refazê-la.” No período de provas, revisam os conteúdos com o Alexandre, preparando exercícios com diferentes graus de dificuldade. “Acreditamos que a escola complementa a educação que é recebida em casa, daí a relevância de acompanhá-lo nessa jornada”, explica a mãe do aluno.

A participação efetiva possibilita conhecer as características do seu filho e o incentiva a progredir no estudo sozinho. Segundo Cláudia, Alexandre gosta de ler três vezes o texto. Primeiro, realiza uma leitura despretensiosa. Na segunda vez, ele lê em voz alta e, na terceira, grifa as partes mais importantes e as palavras-chaves. “Sinto que o estímulo constante, desde antes da alfabetização até hoje, despertou a curiosidade e o espírito investigativo, os quais ele tem assumido durante o Fundamental I. Ele fala muito que quer ser bioengenheiro, então, acho que, aos pouquinhos, talvez, esteja rumando para isso”, conta orgulhosa.

Veja também: por que as famílias escolheram o SANFRA para seus filhos?